Humberto Nicoline/Arquivo Hoje em Dia
Alex Alves morre de doença rara
Em 2008, foi noticiado que o jogador estava com leucemia, informação desmentida

O corpo do ex-jogador Alex Alves, que morreu na manhã de quarta-feira em Jaú, interior de São Paulo, será enterrado às 15h30 desta quinta-feira (15), no cemitério Jardim da Saudade, em Salvador.

O carinho sempre demonstrado pelo Esporte Clube Vitória, da Bahia, está sendo retribuído agora, com a diretoria assumindo todas as despesas e organização do sepultamento de seus grandes ídolos.

Revelado nas categorias de base do time baiano em 1987, Alex Alves foi vendido ao Cruzeiro em 1993, onde deixou sua marca junto à torcida. Passou em seguida pelo Hertha Berlin, da Alemanha, voltou ao Brasil em 2003,  jogou pelo Atlético, Vasco e, em 2005 retornou ao clube de origem.

A assessoria da Fundação Amaral Carvalho (FAC) mantenedora do Hospital Amaral Carvalho (HAC), onde Alex estava internado, divulgou nota na noite de quarta-feira informando que o ex-jogador Alexsandro Alves do Nascimento, o Alex Alves, de 37 anos, morreu por falência de múltiplos órgãos após transplante de medula óssea.

O hospital desmentiu a informação dada pela manhã de que a morte teria sido causada por leucemia. Alex Alves sofria de uma doença rara, própria da medula óssea, chamada de Hemoglobinúria Paroxística Noturna (HPN).

Ainda segundo a nota do hospital, no dia 5 de outubro ele passou por um procedimento de transplante de medula óssea. Mas nos últimos dias, o paciente, que já tinha complicações orgânicas em virtude da própria doença, como disfunção hepática (fígado) e alterações de pele, fígado e intestino, decorrentes da Doença do Enxerto contra o Hospedeiro.

A agressão ao organismo de Alex promovida pela nova medula levou à falência múltipla dos órgãos e seu falecimento.