JOSÉ PATRÍCIO/ESTADÃO CONTEÚDO
Edwin Kipsang
Edwin Kipsang comemora ao vencer a 88ª Corrida de São Silvestre

Os corredores quenianos voltaram a dominar a tradicional Corrida de São Silvestre, disputada nesta segunda-feira (31). Com novo horário e percurso, a 88ª edição da prova teve como vencedor Edwin Kipsang, seguido de perto pelo compatriota Joseph Aperumoi. O brasileiro mais bem colocado foi Giovani dos Santos, quarto colocado.

Kipsang, que vinha de bons resultados em corridas de menor importância no Brasil, cruzou a linha de chegada com o tempo de 44min04s, após forte arrancada nos metros finais. Giovani dos Santos, por sua vez, completou a prova em 44min50s, atrás de Aperumoi (44min14s) e do também queniano Mark Korir (44s20).

Com o resultado, os quenianos alcançaram sua 13ª vitória na história da prova masculina. O último triunfo havia acontecido em 2009, com James Kipsang, vencedor também em 2008. O último brasileiro a vencer a São Silvestre, em 2010, foi Marílson Gomes dos Santos. O tricampeão não disputou a prova deste ano.

A corrida desta segunda-feira contou com novidades, tanto no horário quanto no percurso. Nesta edição, a corrida foi realizada pela manhã, a partir das 9 horas, depois de ser disputada no período da tarde por 23 anos.

Neste novo horário, a competição pôde voltar a ser finalizada na Avenida Paulista. Nos últimos anos, a organização da prova preferiu mudar a trajetória para não atrapalhar os preparativos para o Réveillon, que costuma reunir milhões na famosa avenida da capital paulista.

Como sempre acontece na São Silvestre, a largada foi marcada pela festa dos corredores anônimos. Esbanjando empolgação, eles exibiam bandeiras, faixas e camisas de clubes de futebol. Ao todo, a prova contou com 25 mil inscritos.

Entre eles, os quenianos Mark Korir, Edwin Kipsang e Joseph Aperumoi, que foi contratado pelo Cruzeiro para disputar a corrida. Eles foram os protagonistas da prova, ao lado dos brasileiro Giomar Pereira da Silva e Giovani dos Santos, que chegaram a brigar pelas primeiras posições no início da corrida.

Aos poucos, Korir e Kipsang se destacaram no grupo de elite e ditaram o ritmo a partir da Avenida Pacaembu. Mais lento, Aperumoi só passou a reagir nos quilômetros finais. Superou Korir na subida da Avenida Brigadeiro Luis Antônio e conseguiu chegar em segundo lugar. Korir acabou finalizando a corrida em terceiro, logo à frente de Giovani dos Santos.