Publicidade

  

 

Massagem redutora

Quem nunca encarou algumas sessões de massagem redutora para perder aqueles quilinhos indesejados antes de ir para a praia ou para entrar naquele vestido de festa? Mas será que a massagem realmente ajuda na perda de peso e redução de medidas, ou tudo não passa de ilusão?

O dilema para está questão que paira na cabeça da mulherada é desvendada pelo fisioterapeuta André Baeta Neves. Ele revela que não há pesquisas que comprovem a eficácia do método na perda de peso, apenas a perda não permanente de medidas. "Embora a aparência de sua pele esteja com um aspecto mais liso e as suas medidas pareçam estar menores, saiba que o efeito é temporário, pois isso é o reflexo da redução do inchaço e não necessariamente a perda de gordura", explica.

O fisioterapeuta diz que os resultados começam a aparecer logo nas primeiras sessões, mas é entre a 10ª e a  15ª sessão que os resultados podem ser considerados satisfatórios. E para que a perda de medidas e gordura seja otimizada e prolongada é preciso aliar a massagem redutora à prática regular de atividade física e a uma boa alimentação.
 
Outra dica é manter o tratamento e não desistir, pois assim as medidas voltam rapidamente. "O ideal é regular a alimentação, iniciar a prática de atividade física e se mesmo assim as gordurinhas insistirem em permanecer, pode-se realizar duas sessões semanais, para complementar o processo até atingir o resultado esperado" explica André Baeta.
 
Mas, antes de saírem correndo para as clínicas de estética um alerta. Como os movimentos na massagem redutora são intensos a técnica não deve ser aplicada em regiões do corpo que são mais sensíveis e também em locais onde haja feridas, inflamaões ou lesões musculares. Pessoas com problemas linfáticos, alteração de triglicérides ou neoplasias não devem se submeter ao tratamento. Já mulheres no período pós-parto devem aguardar a liberação médica para iniciar as sessões.
 
Massagem redutora x drenagem linfática
 
É comum que as pessoas confundam massagem redutora e drenagem linfática. Você sabe qual a diferença entre os dois métodos?
 
Segundo o fisioterapeuta André Baeta Neves a drenagem linfática é uma técnica que ajuda o organismo a eliminar as toxinas e os líquidos que se acumulam entre os tecido através de movimentos suaves em direção aos linfonodos. "Por isso, ela é uma aliada importante em casos de inchaços, edemas, problemas no sistema linfático, má circulação, processos de emagrecimento e no pré e pós-cirúrgico".
 
Já a massagem redutora têm movimentos mais intensos sobre a pele "causando deslizamentos que auxiliam na eliminação de toxinas e manipulação das células que armazenam gordura". Segundo André Baeta, o objetivo dos movimentos é esvaziar as células adiposas, priorizando as regiões com maior concentração das mesmas como abdomen e culote. A massagem redutora auxilia ainda na eliminação do líquido acumulado no espaço extracelular, que são os causadores das celulites.

Por Thaís Mota

Deixe seu comentário!


 
© Copyright 1996-2012 Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia
Desenvolvimento Techlise Soluções em Tecnologia