Publicidade

  
Facebook/Reprodução

O que era para ser um festival de música country em Caldas Novas, na região Sul de Goiás, se transformou em um festival de sexo explicito pelas ruas da cidade. Pelo menos é o que comentavam a maioria das pessoas durante debate promovido pelas redes sociais após divulgação de imagens no mínimo chocantes.

As fotos e vídeos de sexo explícito e atos libidinosos nas ruas de Caldas Novas ganharam as redes nesta segunda-feira (19). Elas foram tiradas no último fim de semana durante o Caldas Country Show, um dos maiores eventos de música sertaneja do estado.

No Facebook, as cenas de sexo e violência dividem opiniões. Enquanto algumas pessoas condenam e dizem ser um "absurdo", outras afirmam que há esse tipo de comportamento em todos os locais de grande concentração de público, como por exemplo o Carnaval.

Sexo explicito nas ruas de Caldas Novas

Em contrapartida, o delegado da cidade, Lanivaldo José Mendes, informou em entrevista ao G1 ter ficado sabendo dos excessos durante os dias de festa, mas que não houve nenhum registro. "Esses comportamentos não foram oficializados. Ninguém foi conduzido à delegacia por estar praticando atos libidinosos ou conjunção carnal na rua", explicou.

Sobre o policiamento na cidade, ele disse que o número de policiais empenhados era o suficiente. O problema seria o uso exagerado de bebidas e drogas. Segundo Mendes, além do contingente do Batalhão da Polícia Militar de Caldas Novas, 200 PMs de Goiânia foram deslocados para ajudar na segurança da cidade.

O delegado explicou que comerciantes e moradores da cidade estão questionando a realização do Caldas Country. "Há um excesso que a sociedade não admite. Os comerciantes estão discutindo os reflexos desse evento para a cidade e o retorno é mínimo se comparado aos problemas que a festa traz", revelou.

Sexo explicito duratne festa em Caldas Novas

"Sexo e drogas nas ruas não tem relação com o evento"

Produtor do Caldas Country, Cristiano Martins, explicou que todos os intens propostos para o evento acontecer foram cumpridos. "Não tivemos nenhum incidente. Temos um TAC (Termo de Ajustamento e Conduta) com o Ministério Público e todos os itens foram cumpridos", explicou.

O festival reuniu cerca de 100 mil pessoas nos dois dias de festa. Para garantir a segurança, os organizadores contrataram 800 seguranças, agentes de trânsito, instalaram câmeras em toda área onde a estrutura foi montada, na entrada da cidade, além de ter solicitado reforço da Polícia Militar de Goiânia.

"O que acontece fora do evento foge da nossa alçada. Cuidar dessa fiscalização é competência dos órgãos municipais responsáveis por esse tipo de trabalho", disse o produtor em entrevista ao G1. 

Deixe seu comentário!


 
© Copyright 1996-2012 Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia
Desenvolvimento Techlise Soluções em Tecnologia