Ricardo Bastos/Hoje em Dia
Adolescente enfrenta lamaçal para atravessar rua em Virgolândia
Adolescente enfrenta lamaçal para atravessar rua em Virgolândia

VIRGOLÂNDIA – Palavras não conseguem descrever o cenário catastrófico na pequena cidade de Virgolândia, na região Leste de Minas. Praticamente todas as residências e comércios foram invadidas pela água e lama, após chuva de apenas uma hora, na madrugada de sexta-feira. Os estragos levaram o prefeito Arnaldo de Oliveira Braga a decretar situação de calamidade pública.
 
Não há nenhum morador da cidade, dentre os 5.658 habitantes, que não tenha sido afetado diretamente ou indiretamente pela cheia do córrego Palmital. Duas pessoas morreram e outra permanecia desaparecida até a tarde deste sábado (28). O resultado do estrago são 228 imóveis danificados, sendo 30 deles interditados, conforme o Corpo de Bombeiros. Mais de 820 pessoas ficaram desalojadas.
 
Uma das vítimas, Luiz Gonçalves de Almeida, de 66 anos, foi levado pela enxurrada. O irmão dele, o comerciante Onofre Gonçalves de Almeida, de 60 anos, lamentou a morte. “Nunca esperávamos que pudesse ocorrer isso conosco”, disse.
 
ESPERANÇA
 
Após perder tudo em casa e em dois comércios, a empresária Maria Anunciação de Andrade, de 66 anos, buscava forças para se recompor. Só lhe restava a roupa do corpo. “Apenas as imagens das minhas santas que ficaram, o resto tudo se perdeu. Para mim, é um sinal que ainda há esperança”.
 
A população organizou um mutirão para remover a lama das ruas e casas. O estudante Luís Otávio Nascimento Soares de Moura, de 17 anos, ajudava a avó, Maria Abília Nunes, de 65 anos, a limpar a casa. Ele a salvou da enxurrada. “Moro há 42 anos nesse local e nunca vi o córrego encher assim”, disse a senhora.
 
ORIENTAÇÃO
 
Ainda neste sábado (28), 90 representantes de 40 municípios afetados pelas chuvas no Leste de Minas se reuniram com agentes da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec). Eles receberam orientações sobre como decretar situação de emergência, primeira medida para o município receber recursos da União. De acordo com a Cedec, 44 cidades já estão tecnicamente capacitadas para receber dinheiro do governo Federal