Um comerciante foi brutalmente assassinado com 13 tiros na frente da namorada no momento em que fechava o estabelecimento no bairro Letícia, na região de Venda Nova em Belo Horizonte, no final da noite de quarta-feira (16). O crime, de acordo com a Polícia Militar (PM), pode ter sido cometido por um homem que teria invadido um terreno da família da vítima, em São Joaquim de Bicas, na Grande BH, e que se recusava a deixar o local.

Conforme relato da namorada de José Siderlene de Santa Rita, de 42 anos, conhecido como "Neném", ambos deixavam a lanchonete do homem, localizada na rua Padre Pedro Pinto, quando um homem armado se aproximou e atirou no comerciante. A vítima tentou fugir e atravessou a rua, mas acabou caindo. O suspeito foi até ele e efetuou mais disparos. Segundo a Polícia Civil, quatro tiros acertaram o rosto dele, dois a cabeça, mais quatro na barriga e outros três no peito. Em seguida, o suspeito entrou em um Fiat Uno, onde mais um homem o aguardava, e fugiu.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi ao local, socorreu "Neném", e o encaminhou até o Hospital Risoleta Tolentino Neves. Porém, ele não resistiu aos ferimentos e morreu. A namorada do homem revelou aos militares do 49° Batalhão que por volta de 18h havia escutado ele discutir com uma pessoa ao telefone, mas não soube dizer quem era. O pai de "Neném" disse aos policiais que o filho estava responsável pela demarcação de um terreno da família em São Joaquim de Bicas, onde um homem que havia invadido o local, se recusava a deixá-lo e, que este já havia discutido com a vítima em outras oportunidades, inclusive fazendo ameaças. A partir disso, a PM suspeita que o "invasor" seja o autor do crime. Mas este ainda não foi localizado.