Carlos Roberto/Hoje em Dia
natal multidao
Abertura de lojas “salvou” quem queria comprar os últimos presentes

Grande movimentação nas ruas do Centro da capital, nesta segunda-feira (24), devido às compras de Natal. Quem deixou para consumir na última hora encontrou lojas cheias e dificuldade para estacionar os carros.

O movimento nas ruas Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Tupis foi intenso. As lojas de roupas e eletrodomésticos eram as mais assediadas. “Vim comprar um notebook para o meu irmão. Tive que deixar o carro em um estacionamento longe da loja, pois não tem vaga nas ruas”, disse a psicóloga Marina Lanari.

Para muitos comerciantes, o movimento do dia 24 superou outros dias da semana. “Hoje vendemos mais que nesta segunda-feira e outros dias. As pessoas deixam mesmo as compras para a última hora”, afirmou o gerente de uma loja do Ponto Frio, Ronaldo Fernandes.

Tradicional mix de produtos, o Mercado Central foi destino certo de muita gente para completar a lista de produtos da ceia. “Vim comprar tudo, as carnes, frutas, castanhas e bebidas”, listou a relações públicas Júnia Lemos, frisando que assim consegue produtos mais frescos. “Se eu comprar as frutas antes, estragam”.

Outros foram pela tradição familiar, como o consultor de RH, Ernani Assis. “Também encontro produtos com melhor preço”.

Em véspera de feriado, o Mercado Central recebe cerca de 10 mil visitantes a mais do que em um dia comum. Em torno de 60 mil pessoas passaram pelo local nesta segunda, contra 50 mil em outros dias do ano.

O movimento é festejado pelos comerciantes. “Chego a vender 15% a mais e tenho que reforçar o estoque”, registra o proprietário da loja Legumes Rocha, Antônio Rocha.