Uma garota de 12 anos foi estuprada na madrugada desta quinta-feira (24), em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, logo após sair de uma festa. A Polícia Militar (PM) informou que a vítima assumiu que fez uso de bebida alcoólica e que, o suspeito de praticar o abuso tem 18 anos, teria aproveitado a embriaguez da adolescente para praticar o ato.

Conforme a PM, no início da madrugada, Luciana Mara da Silva, de 34 anos, chegou em sua casa no bairro Alto do Cruzeiro e encontrou a sua filha embriagada, sem as peças íntimas e suja de sangue. A mãe questionou a jovem sobre o que havia ocorrido e ela revelou que havia ido em uma festa na casa do suspeito, onde teria feito uso excessivo de bebida alcoólica. Quando resolveu ir embora, o homem ofereceu uma carona em seu carro, e ela aceitou.

No entanto, antes de ir para a casa da garota, o homem seguiu com seu Palio, de cor prata, até um local ermo, onde obrigou a adolescente a manter relações sexuais com ele. A jovem disse ainda que, não ofereceu resistência porque estava "bêbada" e "não tinha forças para reagir". Ao fim do ato, o jovem levou a vítima até a casa dela.

Diante do relato da filha, a mulher acionou a PM e pediu para que ela contasse aos policiais o que havia ocorrido. Militares do 36° Batalhão da PM foram até a residência do suspeito, onde ele estava dormindo. O suspeito assumiu que havia praticado relações sexuais com a jovem, mas disse que ela havia consentido.

No entanto, de acordo com a legislação brasileira, como a garota possui idade inferior a 14 anos, e não pode responder por seus atos, portanto, a relação é considerada estupro de vulnerável. O homem foi preso em flagrante e levado a Delegacia da Vespasiano. No porta-luvas do carro do suspeito foi encontrado a calcinha da vítima. A jovem foi encaminhada a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Pedro Leopoldo, também na Grande BH.