Polícia Militar/Divulgação
Jacaré
Com um grupo de pescadores em Itanhomi, a Polícia Militar encontrou até um jacaré

Pelo menos nove pessoas foram presas por suspeita de cometerem crimes ambientais em Minas Gerais neste final de semana. Em Itanhomi, na região do vale do Rio Doce, após denúncia anônima, militares do 2º Pelotão da 8ª Companhia Independente de Meio Ambiente e Trânsito e do 43º Batalhão prenderam quatro homens. Com eles foram apreendidos um jacaré abatido e mais de 50 quilos de pescados. 

Segundo os policiais, diante das informações as equipes foram até a localidade de Córrego Baixo Queiroga, onde flagraram quatro pessoas com cinco redes de pesca. Ao verificar o que havia no veículo dos suspeitos, os policiais encontraram diversos sacos contendo partes de um jacaré, pesando aproximadamente 10 kg, além de 52 kg de pescado, sendo 25 de lambari sairu e 25 de pial e um bagre africano com 2 kg. 
 
O pescado foi repassado para um funcionário do Instituto Estadual de Florestas (IEF), que emitiu laudo constatando que o produto era impróprio para o consumo. Diante disso, os peixes foram incinerados em um forno de uma cerâmica. Ainda conforme os militares, o jacaré foi, provavelmente, atraído e capturado pelos suspeitos com uma linha contendo anzol. Assim que o animal chegou à margem do rio foi abatido, provavelmente, a pauladas.
 
Os suspeitos foram multados em R$ 10 mil e conduzidos à delegacia de Governador Valadares. 
 
Já em Lagamar, na região Noroeste do Estado, às margens da represa de Furnas, três homens foram presos pescando com redes e outros equipamentos durante a Piracema, período de desova dos peixes. Nesta época é proibido qualquer tipo de pescaria em rios e lagos. 
 
De acordo com os militares, com o trio, que foi multado em R$ 14 mil, foram apreendidos o material usado na pesca além de 19 quilos de pescado.
 
Por fim, na zona rural de Cristais, na região Centro-Oeste de Minas, mais um homem foi preso pelo mesmo crime. Com ele foram apreendidas duas redes de pesca e mais de três quilos de peixe. Na mesma cidade, dentro de uma casa localizada na área rural de Segredo, militares encontraram uma espingarda, sete cartuchos, 14 redes de pesca e quase 50 quilos de pescado sem origem. Conforme os policiais, o dono do imóvel foi preso em flagrante pelo crime ambiental e tentativa de suborno.