Samuel Costa
Pane no metrô
Categoria quer parar por 24 horas na próxima quinta-feira, dia 11

Durante assembleia realizada no fim da tarde desta segunda-feira (8), os metroviários de Belo Horizonte votaram pelo indicativo de paralisação geral da categoria na próxima quinta-feira (11). Os funcionários, no entanto, só baterão o martelo sobre o não funcionamento do metrô em nova reunião agendada para quarta-feira (10), às 17h30, na Estação Central, que fica na avenida dos Andradas. 
 
Centenas de trabalhadores, dos setores manutenção, operação e administração, partiparam da assembleia e se mostraram favoráveis a paralisação, que teria duração de 24 horas. "A paralisação é para aderir o movimento marcado para o dia 11, não tem relação com a campanha salarial. Inclusive, já fizemos um acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) sobre o reajuste na folha de pagamento dos metroviários", disse Alda Lúcia Fernandes dos Santos, Sindicato dos Metroviários de Minas Gerais (Sindimetro-MG).
 
Os metroviários de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pernambuco e do Distrito Federal decidiram participar “ativamente” das manifestações e paralisações convocadas pelas centrais sindicais e movimentos sociais para o dia 11 de julho. 
 
Conforme Romeu José Machado Neto, vice-presidente do Sindimetro-MG, a intenção é protestar contra as Parcerias Público Privadas (PPP), pela destinação dos 2% do Produto Interno Bruto (PIB) para o transporte coletivo e contra a PEC 34/30 que amplia a terceirização na administração pública.