Reprodução/Facebook
racismo - Reprodução/Facebook
Donato di Mauro já teria sido denunciado anteriormente por atitudes racistas

Antônio Donato Baudson Peret, conhecido como Donato Di Mauro, de 25 anos, deve ser apresentado na manhã desta terça-feira (16) no Departamento de Investigação de Crimes Contra o Patrimônio em Belo Horizonte. Além dele serão apresentados também Marcus Vinícius Garcia Cunha, de 26 anos, e João Matheus Vetter de Moura, de 20. O trio é acusado de racismo e formação de quadrilha.

Skinhead assumido e suspeito de fazer apologia ao nazismo, Donato foi preso no último domingo (14) pela Guarda Municipal em Americana, interior de São Paulo, e chegou à capital mineira na tarde desta segunda-feira (15). Ele seria ouvido pela delegada Paloma Boson ainda nesta segunda, mas segundo a Polícia Civil não houve tempo hábil e Donato só deve ser ouvido só na terça-feira.
 
Os outros dois suspeitos dos mesmos crimes foram presos também neste domingo, mas em Belo Horizonte. Segundo a PC, os suspeitos estão detidos no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) São Cristóvão e Donato Di Mauro deve ser encaminhado para o mesmo local. O trio deve permancer detidos por pelo menos 30 dias, em prisão preventiva.
 
Donato Di Mauro ficou conhecido após uma imagem polêmica publicada no Facebook, onde ele aparece agredindo um morador de rua na Savassi, na região Centro-Sul da capital. Ele foi preso na tarde do último domingo dentro de um ônibus que tinha saído de São Paulo. Com ele foram encontradas três facas e um soco inglês. O suspeito foi encaminhado para a Delegacia de Pouso Alegre, no Sul de Minas, na manhã desta segunda-feira e chegou a BH à tarde.