Reprodução/Facebook
Protestos no Brasil ecoam nas comunidades brasileiras no exterior
População de Vancouver, Canadá, fez protestos em apoio aos brasileiros

BRASÍLIA – Os protestos ocorridos no Brasil ecoaram nas comunidades brasileiras no exterior, registrando manifestações de apoio em várias cidades do mundo. Com humor e firmeza, os manifestantes avisaram que querem mudar o Brasil e faziam referência aos preços das passagens de ônibus. Brasileiros que vivem em Tóquio (Japão), Toronto e Montreal (Canadá), Washington e Miami (Estados Unidos), Londres (Reino Unido) e Lisboa (Portugal) saíram às ruas com cartazes em favor das reivindicações.

Em Tóquio, cidade que será visitada pela presidenta Dilma Rousseff na próxima semana, os brasileiros que vivem no Japão usam as redes sociais para convocar os protestos em apoio às manifestações no Brasil, mencionando a elevação dos preços das passagens de ônibus e a necessidade de investir mais em educação. O primeiro protesto no Japão está marcado para o dia 23 (domingo), no Parque Yoyogi, no centro de Tóquio.

No Canadá, duas cidades registraram protesto: Montreal e Toronto. Intitulado O Ato de Toronto, com a participação de cerca de 500 pessoas, o ato ocorreu em frente à Câmara Municipal da cidade. Os manifestantes usavam verde e amarelo e alguns pintaram o rosto das mesmas cores.

Em Montreal, um grupo de pouco mais de 100 brasileiros fez uma manifestação no último domingo (16), de forma pacífica. Em frente ao complexo Westmount Square, onde fica o  Consulado-Geral do Brasil, eles cantaram o Hino Nacional. Também no Canadá os manifestantes usaram as redes sociais para organizar os protestos.

Nos Estados Unidos, as comunidades brasileiras saíram às ruas em Washington e Miami. Nos últimos dias, eles levaram cartazes em apoio aos protestos e concentraram-se na entrada principal do Consulado-Geral do Brasil, no centro de Washington. Nos cartazes, havia frases como: "Desculpe-nos o transtorno - estamos mudando o Brasil (de qualquer lugar do mundo)", "Nós estamos em todos os lugares" e "Estaremos na Casa Branca a partir das 13 horas". Flores de papel foram dispostas ao lado dos cartazes.

Em Miami, os brasileiros ocuparam a Praça Bayside, no centro da cidade. Eles também levavam cartazes com frases como "Miami apoia o Brasil", "O gigante acaba de despertar" e "Mamãe não se preocupe, estou mudando o Brasil!". Houve ainda protestos em Londres e em Lisboa em apoio às manifestações no Brasil.