Há 30 anos, Lulu Santos chamava a atenção de público e crítica com um álbum marcante, “Tempos Modernos”. Para que a comemoração não passe em branco, a Sony Music colocou no mercado o box “Toca Lulu”, em que 55 músicas são divididas em quatro CDs temáticos: “Acústico”, “Ao Vivo”, “Pista” e “Estúdio”. Um bom resumo da carreira do artista que voltou à mídia este ano graças ao show em homenagem a Roberto Carlos e ao programa “The Voice Brasil”.

Com um box caprichado desses em mãos, podemos ter noção das dezenas de hits que o artista criou entre o início dos anos 80 e meados dos 90. Em versões acústicas (tiradas dos CDs lançados em 2000 e 2010), estão clássicos como “A Cura”, “Tão Bem”, “Apenas Mais uma de Amor” e “Tempos Modernos”. Para o disco “Ao Vivo”, foram selecionadas gravações de 1988, 2004 e 2010 como “Tudo com Você”, “Como uma Onda” e “O Último Romântico”.

O CD dedicado à pista é o menos autoral do box (e talvez por isso, o menos interessante). Aqui estão “Aviso aos Navegantes”, além de suas famosas versões para “Se Você Pensa” e “O Descobridor dos Sete Mares”. O quarto disco é bem variado e traz fonogramas de diferentes épocas: “Adivinha o Quê?”, “De Repente Califórnia”, “Tesouros da Juventude”...

Mas se “Toca Lulu” comprova a qualidade de Lulu como criador de sucessos, como dono de sonoridades e letras brilhantes, também deixa claro que todo esse talento parece ter ficado para trás desde a virada do século. Aqui há poucas gravações posteriores ao ano 2000 e elas são referentes a regravações. Aquele compositor genial ficou no passado.

John Mayer

Outra caixa linda que a gravadora coloca no mercado é referente ao artista norte-americano John Mayer. A caixa (linda, bem acabada, com os encartes originais encartados num livrinho) apresenta os quatro primeiros álbuns do artista e um registro ao vivo (“Try!”).

Para ficar melhor ainda, ao longo dos discos há sete faixas bônus inéditas no Brasil, sendo quatro delas covers de seus ídolos: Stevie Ray Vaughan, Jimi Hendrix, Bruce Springsteen e Radiohead.