Seis mil pessoas reunidas em um evento de música e, infelizmente, nos acostumamos com o lixo tomar conta da pista. O espaço, que deveria ser reservado para a dança e a curtição, fica repleto de latas de cerveja, copos e pratos descartáveis.

Surpreendente não foi isso que encontrei no Boa do Samba. A educação do público me surpreendeu (como é triste dizer isso, quando a má educação que devia ser surpreendente) e pouco entulho era visto na pista. Nisso, também destaco a atuação de pessoas responsáveis por catar o lixo e colocá-lo no local que ele deve ficar. Ponto para organização.

Além da educação ambiental dos mineiros, o público também se comportou. De acordo com a Polícia Militar, o evento, mesmo com mais de seis mil pessoas, não teve ocorrências de destaque. Problema mesmo só perda de documentos e outros objetos pessoais.

Ponto negativo

O evento pecou apenas em dois sentidos. Os portões não foram abertos no horário indicado, ocorrendo, assim, uma grande aglomeração de pessoas do lado de fora, todos ansiosos para entrar. Outro destaque negativo foram as filas nos banheiros. Com poucos toaletes no local, o público teve que ter muita paciência para ir ao banheiro.