O cenário musical belo-horizontino ganha, nos próximos dias, dois novos álbuns de jovens artistas daqui, que merecem, no mínimo, atenção do leitor.

Os músicos Gustavito e Thiakov fazem parte de uma remessa de compositores e multi-instrumentistas que representam o talento que o mineiro tem de ostentar bons trabalhos.

O lançamento do álbum “Só o Amor Constrói”, de Gustavito, acontece na quinta-feira (5), no Teatro da Biblioteca (Praça da Liberdade, 21), às 21 horas, e têm ingressos a R$ 10 e R$ 5 (meia).

Do disco, que conta 11 faixas que mesclam tropicalismo e o melhor do ritmo da música popular brasileira, nasce a resposta para a expectativa do próprio compositor – que vem durante anos maturando a idéia de registrar em um álbum suas canções.

O trabalho foi gravado na Casa Azul (estúdio caseiro independente) com contrabaixo, guitarra, cuatro venezuelano, marimbas, harmônio indiano e violão.

Na sexta-feira (6), é a vez de Thiakov desengavetar “Radar” – trabalho impecável que conta com a participação de muitos nomes da cena independente musical da cidade, como a cantora lírica Carolina Rennó, três integrantes do Graveola e Lixo Polifônico (Yuri Vellasco, Luiz Gabriel Lopes e Juliana Perdigão); Rafael Ludicanti (The Junkie Dogs), Ygor Rajão (Fusile), Paim (Ram) e o Frito Na Hora.

São 12 faixas (com letras em inglês, português e alemão) das quais “Bagdad”, “Lá do radar da paranoia” e “When i bleed” resenham boa parte do experimentalismo a que o músico se dedica: um misto de Beatles e big band, muito de tropicalismo, influências e referências de erudito, jazz, blues, rock e eletrônico.

“Radar” será lançando no CentoeQuatro (Praça Rui Barbosa, 104, Centro), a partir das 22 horas, com ingressos a R$ 20 e R$ 10 (meia).

“A proposta é mexer no nível energético e sentimental de cada ouvinte”, comenta Thiakov. E o que esperar do show de sexta? “Um bom concerto!”, promete.