RIO DE JANEIRO – Pouco antes da bola rolar no Maracanã para o duelo entre Argentina e Bósnia e Herzogovina, dois platinos que nem calçam mais as chuteiras roubaram a cena no Centro de Mídia do local. Agora comentarista da DirecTV portenha, Juan Sebastián Verón, de 39 anos, foi cercado por jornalistas do mundo inteiro que tentavam uma palavra ou mesmo registro fotográfico. O mesmo ocorreu com o eterno ídolo celeste Juan Pablo Sorín, que dará palpites sobre o duelo da albiceleste para a ESPN nesta noite.
 
Pacientemente, Verón atendeu a todos que pediam uma foto de recordação. Entrevistas, entretanto, eram barradas por “La Brujita”. O ex-jogador comentará jogos na Copa do Mundo pela Directv argentina ao lado de outros craques que penduraram a chuteira, como Iván Zamorano.
 
Eterno ídolo do Cruzeiro, o ex-lateral-esquerdo Juan Pablo Sorín pouco falou enquanto esteve no local. Ele fará parte da equipe de transmissão da ESPN que cobrirá os jogos da albiceleste ao longo do Mundial.
 
Apesar de nunca terem levantado o caneco, Sorín e Verón têm histórias marcantes nos Mundiais. O lateral-esquerdo defendeu a argentina em sete jogos nas Copas de 2002 e 2006, sendo, inclusive, capitão da albiceleste no torneio disputado na Alemanha. “La Brujita”, por sua vez, disputou 11 partidas nos torneios de 1998, 2002 e 2010.
 
Verón abandonou de vez o futebol no último mês de maio. Ele havia pendurado as chuteiras no ano passado, para ser dirigente do Estudiantes, porém, voltou atrás e resolveu disputar mais uma temporada. Eterno ídolo do Cruzeiro, Sorín deixou os gramados em 2009, quando ainda vestia a camisa celeste.