TERESÓPOLIS - O zagueiro David Luiz ficou feliz com as recentes apresentações da Seleção Brasileira. Em entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira (20), na Granja Comary, o atleta fez questão de frisar que as dificuldades encontradas nos dois primeiros jogos fizeram com que o grupo canarinho entendesse o que virá pela frente na Copa do Mundo. Segundo o atleta, a Seleção precisa saber sofrer se quiser levantar o caneco ao final do torneio.
 
“Quem não tem ambição não chega a lugar algum. Nós sonhamos por um momento como esse, batalhamos para chegar aqui e temos que encarar tudo o que possa acontecer. Acreditamos na nossa evolução. Nós somos um time humilde e quereremos amadurecer. Hoje o nível é grande. Você vê a antiga campeã do mundo saindo na primeira fase. Você vê a Austrália complicando o jogo contra a Holanda. Você vê uma equipe que não é tão forte com um bom padrão tático. A gente sabe o que deve seguir, sabemos que podemos evoluir e crescer, mas sabemos o que estamos enfrentando, temos que saber sofrer e saber entender as dificuldades. Enfrentamos uma equipe (o México) que, se faz um jogo como o último, chega lá na frente e chega muito forte. A gente sabe o que está fazendo”, avaliou David.
 
Ao ser perguntado se poderia apontar o porquê de evolução aparente, o zagueiro canarinho fez questão de ressaltar o poder de recuperação de seus companheiros e a capacidade de lidar com as dificuldades. 
 
“Até o jogo contra a Croácia, a gente nunca tinha saído atrás. E queríamos saber como era.  Fiquei feliz em ver a reação da equipe. Continuamos coesos, esperando o momento certo de fazer o gol e empatar o jogo. Fomos maduros, conscientes de empatar o jogo. Contra o México, foi um jogo de nível muito alto, que nos deu a consciência do que vai ser a Copa daqui para frente. Foi muito positivo”, disse o defensor. 
 
Segundo David, os desafios recentes foram importantes para a equipe ter noção do que encontrará pelo torneio. O zagueiro aproveitou para atentar para a dificuldade que a Seleção Brasileira terá pela frente na última rodada, quando enfrentará Camarões. 
 
“Temos que lembrar que esse segundo jogo (contra o México) foi importante para vermos o que é uma Copa do Mundo. Às vezes, a gente faz boas partidas, chega nas oitavas, perde de 1 a 0 e sai. Vamos com essa responsabilidade para enfrentar Camarões, que é uma seleção complicada. O segundo jogo não traça a realidade de Camarões. Era um time que estava perdendo de um a zero, com um menos e foi para o ataque. De repente,  tomaram, um, dois, três gols. Eles vêm com orgulho ferido, com a vontade de ganhar do brasil, que é um título para eles. Mas a gente tem a responsabilidade, que é passar de fase e passar em primeiro. E vamos em busca dessa vaga”, completou o zagueiro.