O desespero para acompanhar a final da Copa do Mundo, no próximo 13 de julho, no Maracanã, no Rio de Janeiro, obrigou o empresário inglês Marc Rogers, de 50 anos, a oferecer R$ 10 mil em troca de um par de ingressos.

Nesta segunda-feira, ele andava pela região da Savassi, em Belo Horizonte, com uma placa anunciando a intenção da compra e a oferta de valor. Ele disse que viu as últimas quatro finais da Copa do Mundo, desde 1998, na França, onde desembolsou o maior valor pelo bilhete “Lá cheguei a pagar 2 mil libras esterlinas (quase R$ 8 mil)”, afirmou.

O inglês está no Brasil há cinco semanas e na capital mineira há dois dias. Ele afirma que várias pessoas o abordaram oferecendo os ingressos, no entanto, cobrando um preço até maior. “Tenho esperança de conseguir. Por isso fiz a placa. Também procuro bilhetes para o jogo das oitavas de final no Mineirão”, disse o inglês.

Apaixonado pelo futebol, Marc se diz um torcedor do Manchester United, cidade onde mora. Ele lamentou o fato da seleção inglesa ter sido desclassificada, mas diz não importar. Rogers também criticou o futebol apresentado pelo jogador Rooney. “Ele é uma invenção da mídia inglesa. Não domina ou toca bem”, reclamou.