O atacante uruguaio Luis Suárez, que foi suspenso por quatro meses por uma mordida no ombro de Giorgio Chiellini, pediu perdão nesta segunda-feira ao zagueiro italiano e a toda a família do futebol" em mensagem publicada em redes sociais.

"Indepentemente das polêmicas e das declarações contraditórias que foram feitas nos últimos dias, o certo é que meu colega de profissão Giorgio Chiellini sofreu no lance que teve comigo os efeitos físicos de uma mordida", publicou 'Luisito' no Twitter e no Facebook.

Veja o pedido de desculpa publicado no Twitter:

"Me arrependo profundamente. Peço perdão a Giorgio Chiellini e a toda a família do futebol", completou. Suárez foi duramente punido pela Fifa, que o suspendeu por nove partidas oficiais de sua seleção, o que o deixou fora da Copa do Mundo no Brasil. A entidade também o proibiu de exercer de qualquer atividade relacionada ao futebol
durante quatro meses.

O atacante uruguaio mordeu Giorgio Chellini durante a partida em que a Celeste derrotou a Itália por 1 a 0, terça-feira em Natal, e garantiu a classificação para as oitavas de final com o segundo lugar no Grupo D.

Sem poder contar com ele devido à suspensão, o Uruguai foi eliminado pela Colômbia ao sofrer uma derrota por 2 a 0 no Maracanã.

Ao confessar ter mordido Chiellini, Suárez voltou atrás das suas declarações iniciais, depois de sempre negar o ocorrido. O atacante tinha afirmado que, na jogada, havia sofrido um impacto que o fez dobrar os joelhos e perder o equilíbrio, "caindo por cima do oponente".

"Nesse momento, bati meu rosto contra o jogador, deixando um pequeno hematoma e uma forte dor nos dentes, o que fez o árbitro interromper a partida", tinha afirmado Suárez.

Nos dias seguintes ao incidente, a federação uruguaia insistiu que Suárez "não mordeu nem tentou morder um jogador adversário", acusando a Fifa de perseguição. 

Leia o comunicado de Luis Suárez:

"Após alguns dias com minha família em casa, eu pude recuperar a minha calma e refletir sobre a realidade do que ocorreu durante Itália x Uruguai, no último dia 24 de junho de 2014.

Independentemente das polêmicas e das declarações contraditórias que surgiram durante os últimos dias, tudo isso não teve intenção em interferir no bom desempenho da minha seleção, a verdade é que meu colega Giorgio Chiellini sofreu consequências físicas com a mordida no choque que ele teve comigo. Por isso:

- Eu lamento profundamente o que aconteceu
- Eu peço desculpas a Giorgio Chiellini e a toda a família do futebol
- Me comprometo publicamente que nunca mais vai acontecer um incidente como esse"