Depois de 68 anos de serviço, o lendário Land Rover Defender, jipe 4x4 utilizado pela rainha Elizabeth II e por James Bond, deixou de ser fabricado esta semana.
Mais de dois milhões de unidades foram produzidos pela britânica Jaguar Land Rover (JLR) desde o Land Rover original em 1948.

Nesta sexta-feira, uma breve cerimônia na fábrica de Solihull, centro da Inglaterra, marcou o final do veículo, um autêntico orgulho britânico exportado para o resto do planeta.

A impossibilidade de adaptar o modelo aos novos parâmetros de segurança e de emissões de poluentes acabou com a produção do Defender, disponível em vários modelos.

"É a morte de um ícone", afirmou à BBC Simon Collins, do Clube Land Rover, uma associação de fãs da marca.

Extremamente resistente e robusto, o Defender ainda é utilizado por muitos serviços de emergência ao redor do mundo e está presente em vários cenários de guerra.

Ao mesmo tempo é possível encontrar o veículo em bairros de luxo de Londres, assim como constatar sua presença em muitos filmes, como o recente "Operação Skyfall", de James Bond.

A rainha Elizabeth II é uma fã do carro e o dirige desde que assumiu o trono britânico em 1952.

"É um carro que transcende as classes sociais. Todos podem dirigir, o camponês que tenta atravessar um campo com lama ou a rainha quando percorre Windsor. Tem o dom de não destoar em Chelsea ou em uma zona de guerra", afirmou Jim Holder, editor das revistas "Autocar" e "What Car?".

"Mas a verdade é que não era mais tão vendido", completou o jornalista.