Big Trail para quem quer agilidade, leveza e economia

Sérgio Melo / Hoje em Dia
31/10/2015 às 09:23.
Atualizado em 17/11/2021 às 02:17
 (Sérgio Melo / Divulgação)

(Sérgio Melo / Divulgação)

Após varias décadas sobre todos os tipos de motocicletas, confesso que ainda me impressiono com a versatilidade das “trail”. Além de encarar o asfalto ou a terra, a cidade e a estrada, a suspensão com curso longo enfrenta com inigualável facilidade nossas aventuras urbanas, com quebra-molas, buracos e alagamentos. Chega a desafiar meio-fios e subir ou descer alguns degraus sem qualquer problema.

O conforto também é um ponto positivo, tanto para o piloto quanto para o garupa. Lembro da namorada de um amigo que “morria” de cãibras nas “superesportivas” e reclamava de não enxergar bem a estrada em outros modelos. Com as “trail” não havia qualquer queixa.

A BMW G 650 GS é uma “big trail” de média cilindrada, sem a opulência das maiores, mas que tem desempenho de sobra para o lazer comportado, com ou sem garupa. E isso tem uma série de vantagens...

O reduzido peso de 175 kg permite pilotagem fácil, mesmo nas manobras quase parado impulsionando com os pés. O assento com 80 cm de altura também facilita o domínio sobre a máquina, permitindo segurança e tranqüilidade para os mais baixos, sem medo de ir para o chão ao parar em locais irregulares. Além do menor preço, outra vantagem é a economia na utilização. Ela chega a gastar 25% menos combustível que as irmãs maiores e a manutenção é mais barata.

Oque é?
Big Trail de média cilindrada, aventureira para qualquer terreno.

Onde é feita?
Fabricação Alemã, montagem Manaus.

Quanto custa?
R$ 29.800

Como anda?
Motor monocilíndrico com 652 cm3, 50 cv e 6,1 mkgf de torque. Velocidade máxima de 170 km/h e aceleração de 0 a 100 km/h em 6,4 segundos.

Com quem concorre?
Apesar de diferenças no desempenho e conteúdo, as principais concorrentes são a Yamaha Ténéré 660, na foto baixo, (R$ 30.620), Honda NC 750X (R$ 31.972) e Kawasaki Versys 650 ABS (R$ 32.990).

Como bebe?
Movida à gasolina, média cidade estrada 21,7 km/l.

Comportamento:
Uma moto tranquila, mansa para o iniciante e vigorosa quando exigida. Apesar de vibrar em altas rotações, o motor “respira bem” e enche linearmente em todas as faixas. Compacta e com o guidão leve, proporciona agilidade na cidade e vigor na estrada. A ciclística impecável te acompanha fielmente nas curvas, sem discordar da inclinação. Os engates são tão suaves e precisos, que é fácil encontrar o “neutro”, mesmo com ela andando.

Acabamento:
Elogiável acabamento dos componentes e montagem primorosa. O assento tem abertura fácil e capacidade para acomodar pequenos objetos,

Conclusão:
Uma moto versátil para o trânsito urbano ou estrada. Ideal para quem não quer o peso das “grandonas”, mas não abre mão de conforto e bom desempenho. Apesar de contar apenas com ABS para os freios e aquecimento dos punhos como destaques tecnológicos, por ser relativamente pequena, dócil, leve e com entrega de potência linear, permite fácil condução, até mesmo para o iniciante.

Pontos Positivos:
Leveza
Agilidade
Desempenho

Pontos Negativos:
Pouca assistência eletrônica

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por