Desde que a Buick se tornou uma replicadora de modelos Opel nos Estados Unidos, muito de seu brio se perdeu no tempo. Quem se lembra dos saudosos cupês anabolizados, como o lendário GSX, de 1971, um primo próximo do também truculento Chevrolet Chevelle, sabe que o “buicão” impunha respeito. Agora, a marca dos três escudos quer resgatar o orgulho adormecido com o conceito Avista, apresentado para a imprensa especializada no Salão de Detroit.

Com linhas modernas e futuristas, ele não esconde a influência dos primos alemães e britânicos (Opel e Vauxhall). Mesmo assim, não deixa de ser agressivo. O cupê foi desenvolvido sobre a base da atual geração do Camaro, assim como a do Cadillac ATS. Fator que torna suas chances de produção mais próximas da realidade.

No entanto, ao contrário do V8 400 (6.5 litros) de 325 cv (brutos), como no lendário muscle car da década de 1970, o Avista é equipado com um V6 biturbo 3.0 de 400 cv. O conjunto motor é completado por uma transmissão automática de oito marchas.

As belas e exageradas rodas aro 21 fatalmente serão substituídas por unidades menores, mas não muito. Assim como o interior futurista, com painel digital, deverá dar lugar a uma arquitetura mais próxima de outros modelos da GM, como o próprio Camaro, uma vez que as proporções são praticamente as mesmas devido ao compartilhamento de plataforma.

Os rivais

Caso seja produzido, o Avista ocuparia uma posição intermediária entre o Camaro e o ATS, disputando terreno com cupês alemães como Audi A5, BMW Série 4 e Mercedes-Benz C-Coupé, onde o brutamontes da Chevrolet passa longe.