Londres é uma cidade cheia de elementos folclóricos e atemporais, que vão desde construções milenares, passando pela família real e suas residências oficiais, assim como endereços como Abbey Road Street, cabines telefônicas, guarda real, ônibus de dois andares (Routemaster), metaleiros e punks. A capital inglesa tem ainda os London Cabs, charmosos táxis pretos de teto alto, que acabam de ganhar nova geração, para tentar recuperar o prestígio perdido para monovolumes alemães e asiáticos, que apesar de serem eficientes, não têm o mesmo charme.

O Geely TX5 será o quarto modelo a transportar os cidadãos londrinos pela “City”. A marca chinesa é proprietária da London Taxi Company e desenvolveu uma nova geração para o charmoso transporte de aluguel, que atende às exigências das autoridades londrinas, como conjunto mecânico híbrido.

Seu design respeita os padrões estéticos dos antecessores como o clássico Austin FX4, com direito a faróis redondos (em LED), grade pronunciada e até mesmo o vinco na linha da cintura.

O TX5 também preenche requisitos como teto elevado, capacidade para seis passageiros, com espaço livre para facilitar o acesso a portadores de necessidades físicas , além de resgatar as charmosas portas suicidas, aquelas que se abrem na direção contrária às portas convencionais, e conta com conexão Wi-Fi e até teto solar para que o passageiro não perca nenhum detalhe do Big Ben.

Segundo a empresa, que também é proprietária da Volvo, foram investidos 300 milhões de libras esterlinas (R$ 1,8 bilhão) para desenvolver o táxi.

Os dados de desempenho não foram divulgados, mas a Geely enfatiza que o TX5 atende as exigências de emissões impostas pelo governo inglês.