Com a Harley Low Rider, você 'voa' pertinho do chão

Sérgio Melo - Especial para o Auto-Papo
14/11/2015 às 10:41.
Atualizado em 17/11/2021 às 02:28
 (Sérgio Melo/Divulgação)

(Sérgio Melo/Divulgação)

Anda nervoso? Com raiva do governo? Cansado de trabalhar sem lazer de verdade nos fins de semana? Faça como os “Bad Boys” da década de 1970 e ponha toda a sua agressividade para fora... Comece pela posição de pilotagem – “largadão” com braços esticados e pés para frente – e acelere firme para desfrutar de longas curvas “deitadão”, como permite o baixo centro de gravidade da “Low Rider”...

Ela é low (baixa) mesmo, nas curvas mais fechadas as pedaleiras raspam fácil no asfalto. O assento fica a apenas 68 cm do chão, passando maior sensação de velocidade e equilíbrio dinâmico que as mais altas, mas se você acha que isso a torna mais fácil de manobrar ou parar, sobretudo se estiver levando um “garupa” pesado, tome cuidado. É muito mais prático carregar peso com as pernas esticadas do que com os joelhos dobrados a 90 graus. Tente andar agachado e verá...

A “fome” é por estradas. O motor com 1.600 cm de cilindrada sobra para que o reles mortal precisa para a segurança e prazer.

Diferentemente de outros modelos da marca, o acerto não é tão voltado para as baixas rotações. Ela “cresce” suavemente e de forma bastante linear e forte em todas as faixas.

Ela é “basicona” e simples, na medida para quem não está preocupado com filigranas como controles eletrônicos para melhorar segundos em seu tempo ou rivalizar com os amigos, ao invés de se divertir.

A moto é "low" mesmo: nas curvas fechadas, a pedaleira raspa no asfalto. (Foto: Sérgio Melo/Divulgação)

HARLEY LOW RIDER

O QUE É?
Categoria “Custom” de alta cilindrada.
ONDE É FEITA?
Fabricação americana, montagem Manaus.
QUANTO CUSTA?
R$ 58.400,00
COM QUEM CONCORRE?
Embora seja difícil fazer comparações com uma máquina tão particular, quem aprecia a Low Rider provavelmente também se interessaria pela Triumph Thunderbird Commander que custa 54.790,00.
COMO ANDA?
Arrancadas rápidas e muito fôlego na estrada. O fabricante não divulga, mas estima-se potência de 70 cv, final 170 km/h e 0 a 100 em 5 seg. Embora montado sobre suportes destinados a reduzir a vibração, o motor “Twin Cam 96 A” vibra muito na faixa das 2.000 rpm. Caso fosse dotado de balanceamento complementar como na versão “B”, o conforto seria bem maior.
TRANSMISSÃO
Seis marchas com engates “brutos”, porém precisos, e embreagem mais pesada que o desejável.
FREIOS
Dois discos na dianteira e um na traseira, com ABS eficiente e sem muita vibração.
COMPORTAMENTO:
Ciclística “redonda” e reações do guidão adequadas á inclinação. Com o ângulo da suspensão dianteira ligeiramente mais aberto que em modelos similares, ela é muito firme em altas velocidades, mas as manobras acabam mais pesadas. O assento baixo facilita a pilotagem dos baixinhos e inexperientes, mas como a parte reservada ao garupa é pequena e não tem qualquer ressalto para impedir que ele escorregue para trás, é bom instalar um “Sissy bar”, para a namorada não ficar na estrada com a primeira acelerada forte. O guidão é regulável para perfeito posicionamento dos braços.
PONTOS POSITIVOS:
Força / Estilo / Desempenho
PONTOS NEGATIVOS:
Vibração / Assento grupa / Embreagem pesada

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por