Recém-lançada na Europa e apresentada por aqui no Salão Duas Rodas em outubro passado, acaba de chegar às concessionárias a BMW S 1000 XR. Na “onda” do aproveitamento de motores e outros componentes para a produção de famílias de motocicletas com menor investimento, a novata vem se juntar às irmãs S 1000 RR – Superesportiva , S 1000 R – Naked e S 1000 RR HP4 – Racing.

O motor da XR é derivado da S 1000 R e a eletrônica, como no restante da família, tem 4 modos de pilotagem “Rain”, “Road”, “Dynamic” e “Dynamic Pro”. ABS de alto desempenho que pode ser usado com segurança nas curvas e controle de estabilidade completam a “obra”. São várias motos em uma só: desempenho de “Esportiva”, ciclística de “Big Trail” e conforto de “Estradeira”.

A posição de pilotagem ereta é muito confortável, o assento elevado permite boa visibilidade para o garupa, o guidão é obediente e leve nas curvas, a suspensão suave e com curso longo “sobra” para o rali urbano ou estradinhas de terra e, a eletrônica permite adequar as reações da máquina ao que vier pela frente.

Um destaque é o assistente para trocas de marchas “Pro”, muito útil em condução esportiva por permitir que as mudanças sejam feitas sem o uso da embreagem, evitando que o piloto tenha que movimentar a mão esquerda sobre o guidão durante as curvas. Ao acionar o pedal do câmbio um sensor avisa à central que vai haver mudança, desacelerando o motor por alguns décimos de segundos, de forma a aliviar a carga sobre as engrenagens e permitir a troca sem trancos.

GPS e partida sem chave

Outras vantagens do modelo são a incrível suavidade da suspensão, sistema de partida sem chave, cavalete central, preparação para GPS, controlador de velocidade, punhos aquecidos, controle eletrônico da suspensão dianteira, assento relativamente baixo para a categoria com 84 cm de altura e, suportes laterais para fixação de malas laterais e “top case”, tão úteis em viagens.

Com 160 cv e torque de 11,4 kgf.m, o desempenho é vibrante em todas as faixas de rotação e a elasticidade do motor convida a acelerar. A ciclística é impecável, com guidão leve e reações adequadas às inclinações. A versão comercializada no Brasil já vem com os pacotes “Touring” e “Dinâmico”, que incluem alguns dos opcionais acima listados e são vendidos como acessórios em outros países. Branca ou vermelha, por R$ 71.900,00, a novidade estará nas concessionárias a partir do dia 15 deste mês.