As scooters cada vez mais agradam aos brasileiros. Segunda categoria mais vendida dentre as motocicletas nos últimos anos, em 2015 aumentou sua participação no mercado em quase 10%, aproximando-se ainda mais da “City”, primeira colocada.

A explicação, fora a sensação de estar na Europa ou a imagem “descolada”, é que a scooter realmente oferece conveniências. Protege melhor do vento e respingos quem precisa zelar pela aparência, é mais fácil de se acomodar usando roupas sociais e não tem superfícies sujas de óleo expostas. Em determinados modelos existem vantagens adicionais como porta-malas, porta-luvas e para-brisa.

Com o acirramento da briga entre as scooters médias pela chegada da nova Honda SH 300i, a Dafra responde firme renovando a Citycom 300i, que ganha quase 5 cv, 3 cv a mais que a rival. Embora a SH seja 8 cm menor e por isso ligeiramente mais prática e ágil, são bastante parecidas.

Os principais atributos da Citycom S 300i são: freio a disco combinado cujo acionamento traseiro também age na dianteira, rodas aro 16, porta-malas, porta-luvas com tomada 12v, painel completo e transmissão automática CVT. As rodas grandes, maiores que na maioria dos automóveis, merecem especial destaque pela segurança em pavimentação de má qualidade, frente a buracos e outras irregularidades.

Diferente das motos convencionais, para quem não está acostumado a ciclística parece esquisita. Não que seja instável, a distribuição de peso e geometria da suspensão diferentes geram um comportamento dinâmico particular. Rapidamente o piloto se acostuma e a estranheza vira agradável agilidade. Nas curvas basta uma leve inclinação para que tenda para o lado.

O enorme assento e a suspensão macia são confortáveis, dando a impressão de que você está em uma poltrona motorizada. Mas o melhor é a transmissão automática CVT ágil e suave, que dispensa a tarefa de controlar a embreagem e o pedal de marchas.

Dafra Citycom S 300i

O que é?
Categoria “Scooter” de média cilindrada.

Onde é feita?
Montagem Manaus, com componentes fornecidos pela gigante Taiwanesa SYM.

Quanto custa?
R$ 18.490,00.

Como anda?
Agilidade e vigorosas arrancadas na cidade. Encara a estrada com bastante segurança, com velocidade máxima em torno de 140 km/h. Com garupa não há reserva de potência e recomenda-se maior atenção. O torque é de 2,8 kgf.m e a aceleração de 0 a 100 estimada em 16,5 segundos.

Como bebe?
Movida exclusivamente a gasolina, o consumo na cidade foi de 13,8 km/l e na estrada 26.

Com quem concorre?
Os concorrentes mais próximos são A nova Honda SH 300i que custa R$ 23.590,00 e a Suzuki Burgman 400 por 29,100.

Acabamento:
Materiais de ótima qualidade e montagem bem feita. Os painéis plásticos são firmes e tem bom aspecto. O painel de instrumentos mais completo que o usual, é bonito e permite fácil visualização das informações.

Pontos positivos:
Conforto
Desempenho
Preço

Pontos negativos:
Faltam: Luz de posicionamento
ABS
Tomada USB