Quando se fala em encontro de automóveis antigos, o mais badalado do mundo é o de Pebble Beach, na costa da Califórnia (EUA). E o de Villa D’Este, no Lago di Como (Itália), como o mais sofisticado na Europa. Existem dezenas de outros em todo o mundo e, no Brasil, o mais importante é o de Araxá, no Grande Hotel.

O que torna um “Concours d’Elegance” atrativo para o “antigomobilista” é a qualidade dos automóveis expostos. Sua capacidade de agregar veículos raros, de valor histórico e disputados entre colecionadores. São raridades que dificilmente deixam a garage de seu dono: só mesmo para ser exposto num evento de muito brilho.

Amelia Island fica no norte da Flórida, não muito distante de Jacksonville, quase na fronteira com o estado da Georgia. Tem um bela praia (Fernandina Beach) e um lindo parque com campos de golfe onde se promove anualmente, em março, um encontro que vem se tornando cada vez mais concorrido. É como se fosse um “Pebble Beach” em menor escala, todo concentrado num único local, sem obrigar o visitante a enfrentar extensos congestionamentos rodoviários entre um evento e outro.

No domingo passado (13), o bem cuidado gramado do campo de golfe do hotel Ritz Carlton recebeu 320 veículos para o 21º “Amelia Island Concours d’Elegance”. Além de automóveis produzidos em (pequena) série, carruagens, motos, protótipos e carros de corrida.