O Programa de Avaliação de Veículos Novos para América Latina e Caribe (Latin NCAP) divulgou ontem os resultados de sua mais recente rodada de crash-testes em veículos novos, fabricados na América Latina. Três veículos da Honda, um da Volkswagen, um da Chevrolet e um da Ford participaram dos testes, com os japoneses se saindo melhor na segurança.

O Honda HR-V, o “queridinho” do momento no Brasil, levou a nota máxima – 5 estrelas – nos testes de colisão, tanto para a proteção de adultos quando de crianças. Assim, ele se junta ao Jeep Renegade, que até agora era o único automóvel fabricado no Brasil a ter a pontuação máxima de estrelas para todos os ocupantes.

Os Honda City e Fit levaram cinco estrelas para proteção dos adultos e quatro para crianças.

A versão sedã do Ford Ka, a Ka+, também foi avaliada na última rodada de testes de colisão e impacto, sempre realizados na Alemanha, com bonecos (“dummies”). Ele levou quatro estrelas na proteção aos adultos, mas apenas três para a das crianças. O relatório do Latin NCAP explicou: “O desempenho dinâmico foi bom, mas é de surpreender o fato de a Ford continuar a oferecer cintos de dois pontos na posição central do banco de trás em todas as plataformas”.

Os demais modelos avaliados não são comercializados no Brasil. Foram eles o Volkswagen Vento (uma versão sedã do Polo europeu), que recebeu cinco estrelas para adultos e três para crianças; e o Chevrolet Aveo, o carro mais vendido no México, que não recebeu nenhuma estrela para adultos e apenas duas para crianças (o México não obriga a instalação de airbags nos automóveis).