SÃO PAULO (SP) – A clássica e prática linha SH, cuja primeira versão foi lançada há mais de 30 anos com apenas 50 cm³, tem tido boa aceitação na Europa. Suas armas sempre foram o assoalho plano para facilitar o acesso dos bem trajados, entre-eixos curto visando agilidade, largura reduzida para passar fácil pelos corredores entre os carros, porta-malas para guardar um capacete e mais algumas coisinhas. As rodas grandes garantem boa estabilidade, ao contrário das antigas “lambretinhas” que transmitiam a maior insegurança.

E ela evoluiu ainda mais. Em vez dos parcos 3,1 cv de 1984, a potência atual é quase 10 vezes maior e há muitas outras novidades. As rodas cresceram ainda mais e estão com 16 polegadas, maiores que a maioria dos veículos atuais, melhorando a estabilidade e diminuindo a sensibilidade aos buracos e imperfeições de nossas vias.

Proteção

O para-brisa, que além de “blindar” o piloto do vento e respingos, acaba por ser uma importante proteção contra as perigosíssimas linhas cortantes com cerol.

Mas, apesar da segurança, a posição dessa peça poderia ser mais bem estudada, ou quem sabe ser regulável, pois com a pronunciada inclinação para trás ela acaba por ficar muito perto da cabeça do piloto, gerando desconforto.

Sem chave

A chave não precisa sair do bolso, basta chegar e apertar o botão da ignição. E mais, há uma tecla de localização a até 50 metros de distância, que ela pisca as luzes avisando onde está. A iluminação é toda em LED, das luzes de posicionamento até os faróis.

Com inicio de vendas no início do próximo mês, o preço ainda não foi fixado. O modelo ainda conta com três anos de garantia e óleo grátis em até sete revisões.