Quando o Jeep Renegade chegou em março deste ano, esse “arretado” Pernambucano surpreendeu ao oferecer configurações que atendiam a vários perfis típicos dos SUVs compactos. Na versão “Sport” você pode ter um aventureiro “light” com motor 1.8 flex, câmbio manual e tração dianteira, por R$ 72.900,00.

Com 12 mil a mais, o “Longitude” oferece transmissão automática, rodas maiores, ar bi-zone, câmera de ré e GPS. E para quem quer caminhos radicais, quebre o cofrinho e acrescente outros 40 mil para o “Trailhawk” e leve ainda motor diesel, comandos de voz, seleção eletrônica de tipo de terreno, tração integral nas quatro rodas e suspensão mais alta.

Mas ainda não acabou... Com pintura metálica, couro, air bags suplementares, teto solar, xenon, som Premium e assento do motorista com regulagens elétricas, a conta chega aos 145.900.

Renegade - interior

Interior – Aproveitamento do espaço interno e itens de conforto estão entre os destaques

 

Segurança é destaque no pequeno utilitário da Jeep
Constando atualmente como o utilitário esportivo mais vendido do país entre os concorrentes, um dos maiores destaques do Jeep Renegade – e motivo de orgulho para a nossa indústria automotiva – é a segurança. Afinal, o Renegade é o primeiro veículo nacional a receber nota máxima na proteção de adultos e crianças em crash test do exigente LatinNCAP - Programa de Avaliação de Carros Novos para América Latina e o Caribe, que segue padrões internacionais de aferição de testes de impacto. Os testes são feitos na Alemanha.

Tão importante ou mais, merecem destaque os equipamentos presentes em todas as versões para evitar que um acidente aconteça, (a chamada “proteção ativa”), como controle de tração e estabilidade, auxiliar de partida em rampas e fixação de cadeirinhas tipo “Isofix”.
Os modelos mais completos contam ainda com air bags laterais, de cortina e de joelhos, e limitador de velocidade em descidas off- road.
 

 

Renegade - Interior

Segurança – Renegade tem airbags laterais, de cortina e de joelhos, entre outros itens

 

“Longitude”, motor 1.8 flex, tração dianteira*

O QUE É?
Utilitário Esportivo – SUV Light compacto, cinco ocupantes, sem tração 4X4.

ONDE É FEITO?
Goiana, Pernambuco.

COMO ANDA?
Motor 1.8 diesel, 132 cv e 19,1 kgf.m de torque. Velocidade máxima de 181 km/h e 0 a 100 em 11,5 segundos.

DINÂMICA
Agradável posição de dirigir elevada, com volante leve e preciso. Acelerador duro e retomadas lentas. Desempenho esperto, só esticando as marchas. O câmbio automático com 6 marchas deixa a desejar quanto à suavidade, é lento nas reduções e não aceita redução manual acima das 3.500 rpm, impedindo maior agilidade. A suspensão pula muito em terrenos irregulares, mas a estabilidade é boa.

COM QUEM CONCORRE?
Seus principais concorrentes custam a partir de: Honda HRV 73.700, Renault Duster 63.590 e Ford EcoSport 65.900.

COMO BEBE?
Assim como o INMETRO classificou o Renegade com nota “B” no plano de etiquetagem, pior que seus concorrentes, que receberam “A”, nosso teste obteve medições bastante ruins. Abastecido com gasolina, fez apenas 5,2 km/l na cidade em região central e 10,6 na estrada

ESPAÇO INTERNO
Excelente acabamento interno, conforto para quatro adultos e uma criança, minúsculo porta-malas com 260 l e prático porta-objetos sob o assento do acompanhante.

MERCADO:
Emplacamentos em outubro: Renegade 5.623, HRV 5.448, Duster 3.053 e EcoSport 2.333.

Pontos positivos:
Estilo / Tecnologia / Segurança

Pontos Negativos:
Motor fraco/ Câmbio lento / porta malas minúsculo

*O veículo testado foi cedido pela Jeep.