O francês Alain Prost é um personagem eternizado na Fórmula 1. Com quatro títulos, 56 vitórias, 101 pódios e 33 pole positions, ele foi protagonista de uma das épocas mais emocionantes do esporte, nas décadas de 1980 e 1990, ao lado de Ayrton Senna, Nigel Mansell e Nelson Piquet, mas nunca recebeu uma grande homenagem, à altura de seus feitos. Para corrigir a falha, a McLaren preparou o P1 Prost, versão especial do supercarro britânico para o tetracampeão, que venceu três dos seus quatro títulos mundiais a bordo de um McLaren.

A edição, apresentada durante do Festival de Velocidade de Goodwood (evento inglês em que fabricantes apresentam propostas e conceitos entre as provas de subida de ladeira), e elaborada pela divisão de alta performance da marca, a McLaren Special Operations (MSO) – como se os “Macca” já não oferecem desempenho elevado em suas versões mais modestas.


Na prática, o modelo recebeu novo acabamento com novas padronagens com revestimento parcial dos bancos em azul , assim com pintura inspirada da carroceria inspirada no capacete do piloto.


Coração

A parte mecânica foi mantida como o original. Ou seja, sob o capô traseiro o P1 carrega um V8 biturbo 3.8 litros de 737 cv e 71,9 mkgf de toque, associado a uma transmissão de dupla embreagem e sete marchas.

Números que garantem que o supercarro de 1,5 tonelada acelere de 0 a 100 km/h em 2,8 segundos e atinja a velocidade máxima de 384 km/h.


Exclusivo

Vale lembrar que a McLaren definiu produção de 375 unidades do P1, sendo que 35 serão destinadas para a versão de competição GTR. Ou seja, o Macca de Prost será tão exclusivo quanto as incontáveis séries especiais do Bugatti Veyron,

O P1 Prost manteve o mesmo V8 3.8 de 737 cv para chegar a 384 km/h