Motores híbridos e elétricos se tornaram pauta constante nos estúdios de engenharia dos fabricantes de automóveis. Marcas de prestígio já perceberam que é necessário investir em sistemas de propulsão mais eficientes, ainda mais quem fabrica pesados modelos de luxo e esportivos beberrões, como a Porsche, que colocou nas ruas três modelos híbridos, com 918 Spyder, o Cayenne e o Panamera.

Agora, a marca de Stuttgart se prepara para colocar no mercado a primeira edição híbrida do 911, para uso urbano, que chegará junto com a nova geração em 2018. Vale lembrar que a marca já tinha desenvolvido uma versão de motorização combinada para 911 GT3 R Hybrid, exclusiva para uso em competições.

Muito do que estará sob o capô traseiro do novo 911 terá vindo não apenas do 918 Spyder, Cayenne, Panamera e do GT3, mas também do 919 Hybrid, atual vencedor das 24 horas de Le Mans.

Publicações europeias já flagraram unidades em teste, ainda com a carroceria atual. Especulações apontam que a versão poderia utilizar unidade turbo 2.0 unidade a um propulsor elétrico como no GT3, uma vez que Cayenne e Panamera recorrem a um monstro V6 3.0 e o 918 Spyder era equipado com um V8 4.6, que seriam inadequados para a arquitetura do 918, onde o motor fica literalmente pendurado na traseira.

No entanto, é muito provável que a marca utilize o novíssimo boxer biturbo 3.0 de 370 cv e 45,7 mkgf acrescido da unidade elétrica presente nos irmãos grandões de aproximadamente 100 cv, além fartos e constantes 31 mkgf de torque. Imagine a aceleração dessa criança? Em 2018 ficaremos sabendo.