Não há como economizar elogios para o motor do Peugeot 2008 Griffe THP desenvolvido com a BMW. É de longe o melhor 1.6 que já acelerei! Muito suave e com 173 cv, o que mais impressiona é a força em baixas rotações. Enquanto a maioria com essa potência é 2.0 e só entrega cerca de 20 kg de torque lá pelas 4.500 rotações, o THP oferece 24,5 kg a partir de 1.750. E daí?... E daí que mesmo em baixa velocidade basta acelerar que você tem toda a força do motor, sem reduzir, esticar ou esperar o “turbo” encher. Mas essa maravilha só está na versão completa. Nas outras, 122 cv e tem que “enfiar o pé”.

No espaço interno o 2008 não faz tão bonito. Montado na plataforma do pequenino 208 e bem mais baixo que seus concorrentes, o espaço não é bom para os joelhos dos passageiros traseiros. Devido à menor altura, quem vai na frente fica com as pernas mais esticadas, obrigando a que seus assentos sejam deslocados para trás. Embora um “Cross Over”, ou seja, misto de automóvel de passeio com utilitário, seu perfil está mais para “perua SW” do que para ao altões “SUVs”. Mas há vantagens em ser “baixinho”, a estabilidade, dirigibilidade e segurança são melhores. Na direção ele é bastante agradável.

O minúsculo volante é leve e mais baixo que na maioria dos veículos, de forma que os instrumentos ficam acima dele e não atrás. Sem tração 4X4, o exclusivo “Grip control” dosa a força do motor que vai para cada uma das rodas dianteiras, nas opções barro, areia, neve, normal e off, para você sair de terrenos escorregadios ou irregulares sem problemas.

Peugeot 2008 Griffe THP
 
O QUE É?
Crossover compacto. Lançado em 2013 na Europa e, por aqui, em abril passado. A tração é dianteira 4X2 em todas as versões.

ONDE É FEITO?
Fabricado em Porto Real (RJ).

QUANTO CUSTA?
A versão testada “Griffe THP” parte de R$ 79.590, o mais simples, “Allure”, de R$ 67.190.

COMO ANDA?
Motor 1.6 turbo 16v flex, injeção direta de combustível, 173 cv, aceleração 0 a 100 em 8,1 segundos e velocidade máxima 209 km/h.

COM QUEM CONCORRE?
Seus principais concorrentes custam a partir de: Honda HRV (R$ 63.788), Ford Ecosport (R$ 66.900), Renault Duster 64.590 e Jeep Renegade R$ 69.900, na foto abaixo.

COMO BEBE?
Elogiável consumo, sobretudo em vista do excelente desempenho. Com gasolina, na cidade 8,8 km/l, na estrada 13,5 a 110 km/h.

ESPAÇO INTERNO
Na frente muito conforto. Atrás pouco espaço para os joelhos e folga para as cabeças, com a esteticamente bem arranjada elevação do teto nessa região. O pequeno porta-malas com 360 litros está abaixo da média dos concorrentes. O acabamento deixa a desejar materiais mais agradáveis ao toque.

SEGURANCA:
“Mandou bem” no “crash test” da “EuroNCAP”, com 5 estrelas. Destaque para a boa proteção de pedestres em atropelamentos. A estabilidade é superior a dos “primos” SUVs mais altos.

MERCADO:
Sucesso na Europa onde foi lançado há dois, com vendas acima de 6 mil unidades em março passado. Recém chegado por aqui, em abril emplacou apenas 181 unidades. A meta anunciada pelo fabricante é de mil veículos/mês.

Pontos positivos
Desempenho
Direção agradável
Segurança

Pontos Negativos
Espaço traseiro
Porta malas
Acabamento interno