Motores pequenos equipados com turbocompressor ganharam força nos últimos anos em nome de uma tendência batizada de downsizing, que consiste em reduzir o tamanho dos blocos e ao mesmo tempo elevar seu desempenho e eficiência. No Brasil, o downsizing não é novidade há muito tempo, tanto que, na década de 1990, a Fiat colocou no mercado o Uno Turbo, que carregava um motorzinho 1.3 sobrealimentado. A Volkswagen também aderiu ao conceito com o Gol Turbo, ao anexar uma turbina no motor AP 1.0 e retoma a tendência com o Up! TSI, que acaba de fazer sua estreia mundial justamente no mercado brasileiro.

O motor três cilindros 1.0 TSI rende 105 cv e já tinha sido apresentado no último Salão do Automóvel de São Paulo. Sua instalação no popular alemão era uma questão de tempo. Apesar de a potência ser praticamente a mesma da conhecida unidade 1.6 8v de 104 cv que equipa o Gol e boa parte da gama de compactos da marca, o TSI se destaca pela oferta de 17 mkgf de torque a apenas 1.500 rpm.

Em bom português, significa dizer que basta cutucar o acelerador para que ele arranque com vigor e responda rapidamente em praticamente qualquer regime.

A parte legal é que o motor não se restringe apenas à versão Speed Up!, que nasceu junto com o motorzinho, mas também poderá ser adicionado às demais versões do compacto, com exceção da versão de entrada Take Up!. O custo pela troca da unidade aspirada (MSI) pelo motor TSI é de R$ 3.100.

O turbo do povo

Unidade sobrealimentada do Up! impressiona pelo preço e ótimo desempenho

CAMPINAS (SP) – Quando a Volkswagen apresentou o Up!, no início de 2014, a marca carregou no preço e colocou o carrinho caro demais, o que assustou o consumidor. Com os boatos da versão turbo, o que se imaginava era que o carrinho ganharia um banho de loja e um preço elevado. Mas a VW foi prudente e o acréscimo foi de R$ 3.100, o que pode ser considerado um valor baixo para um motor tão sofisticado. De acordo com seus executivos, é uma opção para todo mundo. Dessa forma, a versão mais barata (Move Up!), parte de R$ 43.490. A versão Speed tem preço inicial de R$ 50 mil.

Realmente, o motor TSI impressiona pelo qualidade de seu desenvolvimento. Segundo a engenharia, boa parte das partes móveis são forjadas, para suportar a pressão do turbocompressor, e as demais foram redimensionadas para reduzir a taxa de compressão e se adequar à pressão do turbo. Ou seja: virabrequim, bielas, pistões e mancais são novos.

O motorzinho também utiliza injeção direta de combustível com pressão máxima de 250 bar, que elimina o sistema de aquecimento de combustível para partida a frio. O sistema é mais eficiente e preciso do que os modelos convencionais de injeção, nos quais o combustível é injetado logo na admissão de ar, pois permite a entrada de maior volume de ar.

Economia e eficiência

O TSI também conta com variação de abertura de válvulas tanto na admissão quanto no escape, o que garante economia em baixas velocidades e entrega de força quando demandado.

E, para finalizar, a unidade conta com duas sondas para identificar o combustível. Nos automóveis bicombustíveis, o equipamento que informa a injeção eletrônica qual é o tipo de combustível utilizado fica na saída de escape. A VW instalou uma segunda sonda, no sistema de alimentação, para evitar pico de pressão na câmara, o que poderia prejudicar o funcionamento do motor.

Um senão é que o propulsor só estará disponível com câmbio manual, com relações mais longas. Isso porque a caixa automatizada do Up! foi desenhada para suportar até 12 mkgf de torque e o TIS entrega nada menos que de 16,8 mkgf.

Para se ter uma ideia, ele é mais forte que o motor 1.6 do Gol, que fornece 15,6 mkgf. Dessa forma, apesar de não contar com a comodidade das trocas automáticas, a força extra é garantia de baixo consumo, pois todo o torque está disponível a partir dos 1.500 rpm.

Segundo medições do Inmetro, o consumo médio do motor TSI na cidade, com gasolina, foi de 13,8 km/l, e 9,6 km/l com etanol.

Carrinho invocado

No breve contato com o carrinho, foi possível perceber como a unidade transformou o Up! num dos carrinhos mais legais do mercado. Os 106 cv não permitem velocidades absurdas, mas a oferta de torque garante aceleradas invocadas e retomadas rápidas, que faz lembrar o comportamento do Audi A1, com seu motor TFSI 1.4 de 122 cv.

Ou seja, com um motor tão sofisticado, custando pouco mais de R$ 3 mil, o que podemos constatar é que, por muito tempo, a Volkswagen tem vendido o Up! bem acima do que realmente deveria custar. E não é de hoje que temos batido nessa tecla!

Ao invés de ser restrito apenas à versão Speed Up!, motor TSI pode ser aplicado em praticamente todas as versões ao custo de R$ 3.100

Popular da Volkswagen ganha motor turbo tsi 1.0 de 105 cv que é um canhão