O varejo de automóveis e comerciais leves fechou o mês de junho praticamente com o mesmo desempenho de maio, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). De acordo com a entidade, foram licenciadas 204.627 unidades, que corresponde a uma queda de exatas 333 unidades, ou 0,16%.


Apesar de não de ter empatado com o período anterior, o setor fechou o semestre com o pior desempenho desde 2007, quando emplacou, no período de janeiro a junho, o total de 1.027.965 novos. Nos seis primeiros meses de 2015, foram 1.269.853 unidades. Os números reafirmam a expectativa da indústria de fechar 2015 com retração de 20%. Até o momento o rombo é de 19,7%.


Participação


Apesar das variações da perda de participação das marcas líderes, a Fiat segue na dianteira, com 18,6%, sendo seguida pela General Motors (Chevrolet), com 16%, e pela Volkswagen, que anota 15,5% do mercado.


Já entre os modelos mais vendidos, o Fiat Palio continua no topo da tabela com 10.469 licenciamentos em junho, e no acumulado do ano registra 62.757 unidades. O Chevrolet Onix segue na segunda posição, com 55.789 emplacamentos, sendo acompanhado de perto pela picape Strada, que acumula 54.512. Em quarto, figura o Hyundai HB20, com 51.349 carros. Nenhum outro modelo conseguiu romper a barreira das 50 mil unidades.


Nem tudo reluz...


Apesar de o quarteto mostrar o melhor desempenho, os números estão muito aquém de 2014, que já não havia sido um ano bom para o mercado. Para se ter uma ideia, no ano passado o Palio ocupava a segunda posição no ranking de vendas, com 82.565 unidades.


O Gol, que era líder nos seis primeiros meses de 2014, tinha 93.605 licenciamentos. Hoje o popular da VW registra modestos 44.900 carros vendidos.


Luxo


Por outro lado o segmento de automóveis de luxo não tem do que reclamar. Marcas como Audi, Mercedes-Benz e BMW registram altas expressivas no primeiro semestre do ano. A marca das quatro argolas foi a que teve o melhor desempenho, com 7.796 unidades emplacadas, um crescimento de quase 100%.


Já a Mercedes-Benz saltou de 4.475 unidades, nos seis primeiros meses de 2014, para 7.507 unidades neste ano, assim como a BMW, que apesar de ter tido o desempenho mais modesto e com fábrica operando no Brasil, teve alta de 35%.


Vice-líder no primeiro semestre do ano passado, com 82 mil unidades vendidas, Palio lidera este ano com 62 mil carros