Na década de 1990, a Suzuki foi referência em utilitários-esportivos (SUV) capacitados para o uso fora-de-estrada com o Vitara e o simpático Samurai. Hoje, a empresa busca resgatar o prestígio manchado pelo período de ausência no mercado nacional com a fabricação do pequenino Jimny, assim como um leque maior de modelos como o Gran Vitara 4Sport, que tenta devolver, por aqui, a valentia dos primeiros jipinhos da marca.

A versão chega ao mercado com proposta aventureira, graças à suspensão mais alta, com uso de amortecedores especiais e pneus de uso misto, além de apliques em plástico para preservar a lataria contra riscos e pequenas marcas provocadas por galhos, cascalho e demais detritos que podem se chocar contra a carroceria em terrenos mais acidentados.

Ao contrário da versão convencional do Gran Vitara, que aboliu o estepe na tampa do porta-malas, a versão 4Sport voltou a utilizá-lo dependurado para reforçar sua proposta off-road. Mas é preciso reconhecer que, como se trata de um modelo pensado para uso em trilhas, esse é um raríssimo caso em que o estepe na tampa é mais prático do que sob o assoalho.

O motor 2.0 16v de 140 cv não sofreu modificações e pode ser combinado com transmissão automática (R$ 104.990) ou caixa manual (R$ 95.990). A tração é 4x4.

Seus concorrentes diretos são o Jeep Renegade Trailhawk 2.0 turbodiesel (R$ 110 mil) e o Mitsubishi ASX 4x4 (R$ 106.990).