O Honda HR-V é um fenômeno de vendas. Mal havia acabado de chegar em março deste ano, e no mês seguinte já era o mais emplacado entre os utilitários-esportivos (SUV). E continua firme vendendo mensalmente quase a soma do segundo e terceiro colocados, Renault Duster e Jeep Renegade.

As armas do “Jipinho” sido a carinha jovem, amplo espaço interno, condução leve e robustez. Por dentro, bastante conforto para cinco adultos e sobra de espaço para os joelhos. Com apenas um centímetro a menos no comprimento do espaço para os ocupantes que o irmão grandalhão CR-V, o caçula é muito mais prático e fácil de estacionar. Se bem que os 150 litros a mais no porta-malas do “big brother” não podem ser esquecidos.

Mas ele não é tão “jipinho” assim. Apesar da construção visivelmente robusta e do perfil alto, sem tração 4x4 nem como opcional, ele não tem como encarar terrenos difíceis. Outros pecados, dentro da tradicional tendência espartana do fabricante, são: falta de iluminação no porta-luvas, indisponibilidade de air bags de cortina até nas versões mais caras e ausência de sensores de estacionamento, que mesmo nos modelos com câmera de ré seriam muito úteis na dianteira.


Honda HR-V EXT

O QUE É?

SUV compacto “Light” (sem tração 4X4).

ONDE É FEITO?

Fabricado na unidade da Honda em Sumaré-SP.

QUANTO CUSTA?

Parte de R$ 71.900 na versão LX com câmbio manual e chega aos R$ 90.700 na EXT automática testada.

COMO ANDA?

Com direção e comandos leves e, posição de dirigir elevada ele é muito agradável ao volante. A suspensão não é tão macia quanto seria desejável em nossas vias mal pavimentadas, mas por ser mais alto a firmeza conta positivamente para a estabilidade. A transmissão CVT é rápida e suave nas mudanças. O motor, o mesmo do Civic com 140 cv, além de barulhento, deixa a desejar nas retomadas. Na cidade e embalado tudo bem. A velocidade máxima é de 175 km/h e o 0 a 100 km/h em 11 segundos.

COM QUEM CONCORRE?

Embora significativas diferenças, as versões básicas dos principais concorrentes custam: EcoSport (R$ 67.700), Duster (R$ 59.990) e Renegade (R$ 69.900).

COMO BEBE?

Na cidade fez 8,2 km/l de gasolina. Na estrada excedeu ao declarado pelo fabricante, com 14,4 km/l a 110 km/h.

CONTEÚDO:

No básico destacam-se freio a disco nas 04 rodas, controle eletrônico de estabilidade e tração, auxiliar de partida em rampas, ar condicionado, multimídia com bluetooth, computador de bordo, freio de estacionamento elétrico, sistema de fixação de cadeirinhas e, encosto de cabeça e cintos de três pontos para todos, com pré-tensionadores nos dianteiros. A versão “Top” testada acrescenta air bags laterais dianteiros, piloto automático, ar digital e, multimídia com tela maior e comandos de voz.

SEGURANÇA:

O HR-V fabricado na Tailândia, praticamente igual ao nosso na versão sem air bags laterais, foi submetido à crash test pela New Car Assessment Program for Southeast Asia (AsianNCAP) e recebeu 4 das 5 estrelas disponíveis.

PONTOS POSITIVOS:

PRATICIDADE

ESPAÇO INTERNO

ESTILO

PONTOS NEGATIVOS:

MOTOR FRACO E RUIDOSO

FALTA AIR BAGS DE CORTINA

FALTA TRAÇÃO 4X4