A Volkswagen assistiu catatônica ao naufrágio do Gol, que perdeu sua liderança de mais de duas décadas em 2014 e estacionou numa vexatória sexta posição (para quem foi o número 1 durante tantos anos, isto não é bonito). Este ano, o carrinho fechou janeiro na décima posição com menos de 4 mil emplacamentos, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). E para tentar amenizar o desastre, a marca prepara a segunda plástica da atual geração, lançada em 2008, e novos conteúdos.

Finalmente, o Gol entrará na Idade Contemporânea e ganhará sistemas multimídia, com direito a tela sensível ao toque, navegador GPS e até mesmo sistemas de conexão com smartphones Apple e Android.

Com isso, o Gol deixará os irmãos Fiat Palio e Uno solitários no quesito infotainment, já que os italianinhos ainda desconhecem o termo acima e muito menos GPS.

Alterações visuais

Por fora, pouco foi mostrado, mas dá para ter uma noção de que o hatch ganhará faróis semelhantes aos do Fox, que por sua vez são inspirados nas lentes do Golf. Por dentro, há mudanças no desenho do painel, seguindo as mesmas linhas dos irmãos mais sofisticados.

Mas nada revolucionário, apenas novos difusores de ar, que ganharam forma retangular no lugar dos circulares, que por sinal são mais práticos no direcionamento do fluxo de ar.

O Gol reestilizado chega ao mercado em março, na sequência Voyage e Saveiro também deverão se atualizar. A modificação prevê dar um pouco mais de gás ao popular até a chegada da quarta geração que deverá ser revelada até 2018, quando a atual completará 10 anos.