A última vez que o Estadual registrou uma média de três gols ou mais por jogo foi em 2011, com 3,42 (Confira na arte abaixo a média dos últimos dez anos). Desde então, o número tem ficado na casa dos dois gols. 
 
No ano passado, Mancini, a exemplo de Jajá em 2008, tornou-se o artilheiro da competição com apenas sete gols, o menor número da era-Mineirão – que se inicia em 1965 –, um retrato da baixa média (2,33 , a pior desde 2005) e da fórmula enxuta, com menos jogos. 
 
Dadá Maravilha, Reinaldo, Tostão, Ronaldo, Mário de Castro, Niginho, Jair Bala e outros nomes de peso da história do futebol já conquistaram a artilharia de pelo menos uma edição do Campeonato Mineiro. 
 
Se considerada apenas a disputa da era Mineirão, o Estadual teve nada menos que 46 goleadores diferentes
 
Cruzeiro, Atlético e América têm a maior quantidade de artilharias. Contudo, nos últimos dez anos, os times do interior garantiram o goleador em metade das edições.
 
Dos artilheiros dos últimos anos, apenas dois ainda estão em atividade no futebol mineiro, ambos veteranos. São eles Mancini, do América, e Fábio Júnior, do Guarani.
 
O maior artilheiro em uma única edição, considerando a era pré-Mineirão, é Ninão, atuando ainda pelo Palestra Itália (Cruzeiro), com 43 gols em 1928.
 
Artilharia