Os presidentes de associações de criadores da República Dominicana, Guatemala, Costa Rica, Colômbia e Venezuela, além de comitivas de criadores de El Salvador, México e Bolívia, estão sendo aguardados para o 1º Congresso Internacional da Raça Girolando/2º Congresso Brasileiro da Raça Girolando, que reunirá 500 pessoas em BH. Com algumas entidades, serão assinados, durante o congresso, acordos de parceria técnica, fruto das recentes viagens feitas a América Latina pelo presidente da Associação Brasileira de Criadores de Girolando (ABCG), Jônadan Ma.

A tecnologia desenvolvida no Brasil para a criação de animais da raça leiteira girolando será exportada para países da América Latina. Durante o congresso, os produtores de outros países estarão apresentando como conquistaram o mercado com a produção de leite e com animais de alta qualidade genética da raça girolando.

A expectativa é de que a exportação de genética e de tecnologia para a República Dominicana, por exemplo, permita ao país elevar a produção de leite para suprir o consumo interno. “Os produtores estão muito carentes de orientação sobre melhoramento genético e a raça girolando é a melhor opção para a República Dominicana, que produz 670 milhões de litros de leite por ano e precisa importar 50% de sua demanda interna”, disse Jônadan Ma.