Vamos dançar? Baila conmigo? Do you wanna dance? Estas serão algumas perguntas básicas a serem ensinadas para quem participar do 1º Encontro de Dança de Salão da América Latina, a partir de amanhã, até domingo, no Círculo Militar, em Belo Horizonte. Mas não para nisso. O idealizador do evento sonha em organizar um “dançaço”, em um estádio.

A demanda para o pioneiro evento foi tamanha que obrigou os organizadores a dobrarem a oferta de pacotes. Eles podem ser comprados pela internet ou no local do encontro.

Também, pudera, hoje, dançar é sinônimo de saúde – não apenas física, mas também emocional, psicológica, atualiza o criador do evento, o professor de dança e coreógrafo Roneis Rodrigues.

Quer melhor chance que a dança de salão? Artes cujas essências precisam de um casal para praticá-las. Daí, a comunicação no sedutor chamado para “riscar o salão”, que tira da solidão, à aeróbica prática de muitos passos, que queima os quilinhos a mais.

O evento contará com oficinas, palestras, shows e exposição dos fotógrafos Andrea Maia, Anna Ftg, Léo Lara, Luciano Andrei e Rafael Luciano, que criaram ensaios tendo a dança de salão como foco.

Serão 18 oficinas/horas aula por dia, no sábado e no domingo. Não sabe dançar? Não se preocupe. As aulas vão do básico ao avançado. Nelas, mais de vinte professores, entre eles, o criador do Congresso Mundial de Salsa do Brasil, em São Paulo, Ricardo Garcia. Ele também fará uma das palestras.

Numa boa

Há 16 anos, Rodrigues dedica-se à dança de salão. Ele lembra, sem saudades, que antigamente havia disputa para ver quem dançava melhor. Hoje, o que chama atenção mesmo em um baile é a “espontaneidade”. 

“A postura mudou. Há mais gentileza no salão. O cavalheiro cuida mais da dama e há respeito entre os casais”.

Graças a essa adesão do público e à fraternidade em nome da dança, é que o professor já planeja a edição do ano que vem, previamente aprovada na Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Porém, Rodrigues que ir mais longe. “Sonho ocupar um grande espaço, como o Mineirão, por exemplo, e fazer um dançaço”, diz Rodrigues, remetendo ao “toplessaço”, movimento nas praias cariocas, nas últimas semanas, onde mulheres tiraram os sutiãs, porém com mais adesão.

O Encontro integra a 40ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança e está amparado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura. 

1º Encontro de Dança de Salão da América Latina – No Círculo Militar (av. Raja Gabália, 350, Gutierrez), de amanhã a domingo, a partir das 13h. Pacote completo a R$ 60 no www.espacodanca.com. Na portaria, R$ 70.