Camaleônico, caleidos-cópico, multifacetado e polivalente”. É assim que o compositor e letrista do Clube da Esquina, Márcio Borges, descreve o 14 bis no texto de introdução do novo songbook do grupo, que está sendo lançado este mês, pela Neutra Editora. 

E não era para menos. A banda que está há quatro décadas em atividade ininterrupta é um exemplo sem paralelo na música mineira: misturou o peso do rock progressivo com a leveza da MPB, abusando de harmonias complexas e arranjos elaborados. Tudo isso sem perder a identidade pop que projetou o grupo nacionalmente. 

No livro que celebra a longevidade do quarteto estão detalhadas todas as notas de canções que se tornaram conhecidas do grande público no país. Entre as músicas selecionadas estão clássicos como Planeta Sonho, Todo Azul do Mar e Linda Juventude. 

O material cuidadosamente transcrito pelo baixista e arranjador Adriano Campagnani conta as partituras e letras cifradas de 50 composições. “Foi um trabalho feito com muito cuidado e de forma excepcional. É um material impecável, perfeito para quem quer tocar corretamente todas as nossas músicas”, comemora Cláudio Venturini, guitarrista e vocalista do 14 bis. 

Confira apresentação da banda mineira:



​Riqueza

Para o músico e produtor Barral Lima, idealizador da série de songbooks que também conta com nomes como Lô Borges, Beto Guedes e Milton Nascimento, mergulhar na obra do 14 bis foi uma empreitada prazerosa e trabalhosa. 

“É a banda de rock com as harmonias mais interessantes que já vi na vida. Eles têm uma música com 57 acordes diferentes. É algo muito rico”, afirma. “Uma mistura do pop inglês com o Clube da Esquina e o jazz; algo que talvez ninguém irá entender daqui a 50 anos. Um artista desse nível não podia ficar sem um songbook”, explica o produtor. 

Mas a elaboração do material não foi tarefa fácil, relembra Lima. O trabalho minucioso, que não ignorou solos e introduções em todas as músicas, levou 10 meses só para a conclusão das transcrições. 

“Para o público da banda é algo muito valioso. Os fãs adoraram. Tanto os músicos profissionais quanto os amadores têm ali um conteúdo fiel à obra do 14 bis, com acordes corretos, revisados pelos próprios artistas”, destaca.