Um ano após sua criação, o Giramundo estreou, em 1971, com “A Bela Adormecida”, texto adaptado por Álvaro Apocalypse, a partir do conto de Charles Perrault. O sucesso possibilitou ao grupo investir em novas produções, tornando-se referência no teatro de bonecos. História esta que chega a 50 anos em 2020 e que, mesmo em meio à pandemia, segue a todo vapor, com homenagens e uma programação especial.

Nas próximas quatro terças-feiras, sempre às 19h, o Cine Theatro Brasil Vallourec, por meio de seu canal no YouTube, fará a transmissão de lives do Giramundo. A série contará com “Pedro e o Lobo” (nesta terça, dia 4), “A Bela Adormecida” (dia 11), “As aventuras do Dr. Botica” (18) e “O Aprendiz Natural | Mini Teatro Ecológico” (25).

“Fazer parte das comemorações dos 50 anos Giramundo é uma felicidade enorme. A verdade é que a gente nem imaginava que o Giramundo chegaria onde está. E apesar de todas as dificuldades causadas pela pandemia, a crise no mundo e no Brasil e na cultura, a gente fica feliz que vários amigos e artistas vem nos ajudando e colaborando tanto com a campanha ‘SOS Giramundo’”, afirma Beatriz Apocalypse, diretora do grupo e filha de Álvaro Apocalypse, um dos fundadores da companhia, ao lado de Tereza Veloso e Madu.

Giramundo

A campanha a qual ela se refere é uma vaquinha lançada em 10 de maio, para ajudar no pagamento das contas e no auxílio de colaboradores.

Segundo Sandra Fagundes, gerente de planejamento e ação cultural do Cine Theatro Brasil Vallourec, a expectativa em torno das lives é alta. “Quando pensamos numa programação de família, escolhemos o Giramundo, por ser uma referência mundial de teatro de bonecos. E, para nossa felicidade, ainda tem a comemoração de seus 50 anos. Não poderíamos deixar passar essa celebração a um patrimônio artístico de Minas, do Brasil e do mundo”, diz.

Giramundo