Adriana Calcanhotto lança o DVD “Olhos de Onda”

Cinthya Oliveira - Hoje em Dia
12/05/2014 às 07:05.
Atualizado em 18/11/2021 às 02:32
 (Divulgação)

(Divulgação)

Um problema nas articulações das mãos e dos punhos fez com que Adriana Calcanhotto deixasse o violão de lado por um ano e meio – época em que viajou com show baseado no disco “O Micróbio do Samba”, tocando instrumentos alternativos. Mas um convite para tocar em Lisboa no ano passado fez com que ela se reencontrasse com o amigo de palco e criasse um novo show, transformado no DVD “Olhos de Onda” (Sony).

O que chega ao público não é exatamente o show feito em Portugal, mas uma apresentação no Vivo Rio, no dia 1º de fevereiro deste ano, com mesmo repertório e formato – voz e violão. O interessante é a oportunidade de o público conferir várias músicas que foram sucesso na voz de Adriana em mais de duas décadas de sucesso – além de algumas surpresas, como “Back to Black”, de Amy Winehouse.

“Não sabia se queria voltar a tocar violão, mas o convite de Portugal foi irresistível. E acabou que colaborou para a minha fisioterapia”, afirma Adriana. “Tive que reaprender as minhas próprias canções e decidi focar naquelas que todo mundo quer ouvir. De outra forma, eu não teria esse exercício de rever as canções”.

O problema nas mãos foi traumático para a artista, que teve medo de não poder voltar ao mesmo nível de performance como instrumentista. Mas o resultado de “Olhos de Onda” foi tão surpreendente para ela, que topou fazer um registro – mesmo sem gostar de discos ao vivo.

“Não gosto de registros ao vivo porque não estou nem na plateia nem ouvindo uma boa gravação de álbum. Fico confusa. Mas gostei do resultado desse registro. Foi uma noite mágica”, afirma Adriana, que traz esse mesmo show para o Sesc Palladium no dia 22, com entrada por apenas 1 kg de alimento (troca de ingressos a partir do dia 14).

Sinfônica

Uma novidade de Adriana é a apresentação das músicas do projeto Partimpim pela Orquestra Sinfônica de São Paulo (Osesp), com arranjos de André Mehmari. Segundo ela, o concerto será aberto com “Pedro e o Lobo”, de Sergei Prokofiev, e haverá um diálogo musical entre os dois momentos (erudito e popular) da apresentação. A novidade acontecerá nos dias 6 e 7 de setembro.  

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por