A paulistana Ana Cañas é uma das mais tal[/LEAD]entosas e completas artistas surgidas desde a virada do século. Além de ser dona de uma voz belíssima e versátil, compõem bem e provoca magnetismo quando está no palco. Qualidades que são comprovadas no DVD “Coração Inevitável”, lançado pela Som Livre.

Para o registro, com músicas próprias e releituras de fortes canções, ela contou com um time de primeira. A direção de vídeo é de Vera Egito, enquanto a direção cênica e iluminação já eram de Ney Matogrosso. 

Junto com a Vera pensamos que o DVD deveria ter o tempo do cinema. Uma questão intrínseca e ligada ao tempo mais lento e profundo dos gestos, da subjetividade e poesia aparente. Fizemos o DVD com apenas quatro câmeras, mas todas câmeras de cinema. O show, por contar com a direção do Ney Matogrosso, já possuía esse direcionamento mais visceral e com uma carga dramática peculiar”, afirma Ana Cañas, que conheceu Ney durante a gravação do programa “Som Brasil Cazuza”, na Rede Globo, em 2008.

Nando reis

O show conta com 22 faixas, entre elas as inéditas “Traidor”, “Te Ver Feliz” e “Você Bordado” – esta última com a parceria de Nando Reis, que assina a composição com Ana. Os d[/LEAD]ois se tornaram amigos em 2008, depois de participarem de um mesmo evento. “Me identifico muito com sua atitude, que sempre me pareceu um tanto gauche”, diz a cantora, que interpreta ainda com ele a canção “Pra Você Guardei o Amor”. 

Há ainda lugar para versões de ídolos de Ana, como Edith Piaf (“La Vie En Rose”), Led Zeppelin (“Rock and Roll”), Cazuza (“Codinome Beija-Flor” e “Blues da Piedade”), Alzira Espíndola (“Mulher o Suficiente”) e Chico Buarque (“Retrato Em Branco e Preto”).

“O repertório é essencialmente aquilo que te pega, que te puxa as entranhas, definitivamente. É a palavra que te move, te desloca da realidade banal. São os compositores que disseram o que ninguém disse, que ousaram e estiveram à frente do seu tempo quase sempre”, afirma.

Em 2014, além de divulgar esse trabalho, Ana estará empenhada em uma busca de autoconhecimento – artístico e pessoal. “Hoje estou muito mais focada e concentrada no que é realmente importante para a minha vida e para a minha felicidade. Mas, ao mesmo tempo, é preciso entender o que são essa coisas e mantê-las num fluxo cotidiano, protegendo aquilo que lhe traz amor e paz”, diz.