A Fundação Clóvis Salgado e o Palácio das Artes serão homenageados no Carnaval 2022 de Belo Horizonte, pela Escola de Samba Canto da Alvorada. A agremiação do bairro Planalto, na Região Norte da cidade, vai apresentar o enredo “A saga da cultura nos 50 anos de história dessa casa que é do povo, sempre regada de memórias”. O Samba escolhido será lançado no Grande Teatro Cemig Palácio das Artes, na sexta-feira (15), às 19h30, cumprindo todos os protocolos de segurança contra a Covid-19 e com restrição de convidados. 

Escola de Samba com o maior número de títulos, totalizando 17 vezes Campeã do Carnaval de Belo Horizonte, a Canto da Alvorada já homenageou grandes temas e personalidades da cultura mineira como as Óperas produzidas pela Fundação Clóvis Salgado, no Carnaval de 2005, com o enredo “Quem Viu Viu, Quem Não Viu Vem Ver Agora. O Canto Abre as Cortinas do Espetáculo”, e o trabalho do figurinista Ronaldo Fraga, em 2020, com o enredo “Memórias de Um Estilista Coração de Galinha”, entre outros.

O Samba escolhido será lançado no Grande Teatro Cemig Palácio das Artes, cumprindo todos os protocolos de segurança contra a Covid-19. Trata-se de uma convocação aos mineiros para prestigiarem o Carnaval de Belo Horizonte em 2022 e participarem desta bela e emotiva homenagem. A apresentação do Enredo e Samba de Enredo será feita pela Ala Show da Canto da Alvorada.

Para o Secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, o retorno das atividades e eventos culturais, das festas de rua, das quais o Carnaval é a mais forte e pulsante expressão, está sendo há muito esperado. “Recebemos a notícia desta homenagem com muita alegria. E esta celebração se torna ainda mais especial com a referência da Canto da Alvorada, escola de samba de destaque em nosso cenário, à Fundação Clovis Salgado e ao Palácio das Artes, que completam 50 anos de valorização e difusão da cultura em Minas Gerais. Será um encontro memorável”, afirma.

De acordo com Eliane Parreiras, presidente da Fundação Clovis Salgado, nada mais adequado para o momento, a FCS e o Palácio das Artes serem os homenageados no Carnaval de 2022. “Recebemos com muito carinho e orgulho essa homenagem, especialmente por ser uma das maiores festas da cultura brasileira e a Canto da Alvorada, uma das mais importantes Escolas de Samba de Minas Gerais. Será uma honra para nós estarmos no meio dos foliões, em um momento de alegria e descontração”.

Para o presidente da Canto da Alvorada, Nilson Guilherme Godinho Ferreira, esta é uma justa homenagem ao Jubileu de Ouro da Fundação Clóvis Salgado e do Palácio das Artes. “Tivemos um feliz encontro com o produtor cultural e ex-integrante do Balé Jovem do Cefart da FCS, Thiago Oliveira, que nos sugeriu celebrar esses 50 anos na Avenida, em 2022. Ele passou a integrar a nossa Comissão de Carnaval unindo sua experiência profissional com a expertise da nossa equipe na produção de desfiles. E, para comemorar a volta do carnaval após a pandemia da Covid-19, nada mais justo do que a Grande Campeã de Belo Horizonte lançar o seu Enredo e Samba de Enredo no palco do Grande Teatro Cemig. E levar para a avenida a história desse centro cultural tão importante para Minas Gerais, é falar do passado, mas também do futuro, pois o Palácio das Artes é um gigante da cultura mineira”.

Para Maria Elisa Abreu, integrante da Comissão de Carnaval da Canto da Alvorada, mais do que um Enredo, falar da Fundação Clóvis Salgado e do Palácio das Artes é uma necessidade. “Acreditamos que a VIDA será festejada no maior espetáculo da terra, então, nada mais justo do que brindar esse momento, esse grande renascimento da Arte e da Cultura, após o período de pandemia e isolamento social. Vamos contar, cantar e dançar a magnitude da relevante trajetória da cultura em Minas que é o Palácio das Artes, através da folia”, comemora.

O Desfile da Canto da Alvorada em 2022 será dividido em “atos” e não em setores, seguindo a lógica da exposição que marca o cinquentenário “Palácio das Artes: 50 Anos em 5 Atos”. Assim, estarão em destaque na avenida a Comissão de Frente, Alas fantasiadas, Alegorias, Módulos, Casais de Mestre-Sala e Porta-Bandeira, que contarão fatos e curiosidades da história da criação do Palácio das Artes enquanto instituição cultural mais tradicional de Minas Gerais, bem como apresentará por todo o desfile as grandes óperas produzidas pela FCS.

História

A Escola de Samba Canto da Alvorada surgiu em 1979 a partir da ideia de um grupo de carnavalescos de Belo Horizonte que tinha a intenção de criar uma Escola de Samba nos moldes das Escolas cariocas. Inovou e mudou a cara do carnaval de Belo Horizonte colocando em prática princípios como cidadania, dignidade e autoestima da comunidade onde está inserida. A Canto da Alvorada é, atualmente, a Escola de Samba com o maior número de títulos, totalizando 17 vezes Campeã do Carnaval de Belo Horizonte, tem o Galo como símbolo e, suas cores, são o verde e o branco.  

Muito mais do que produzir carnaval, a Escola se preocupa em manter uma sociedade mais justa e igualitária. Para tanto, as oficinas promovidas ao longo da construção do carnaval são ações que beneficiam a sociedade levando em consideração economia, educação, meio ambiente e saúde. A Escola desenvolve também um intenso trabalho de geração de emprego e renda a dezenas de artesãos, músicos, marceneiros, funileiros, eletricistas, pintores, costureiras e artistas plásticos, entre outros.

Considerada a maior Escola de Samba de Belo Horizonte, mantém parcerias e intercâmbios com as principais Escolas de Samba do Rio de Janeiro, como Beija-Flor, Portela, Vila Isabel, Mangueira, Mocidade Independente de Padre Miguel e Unidos do Viradouro, onde busca inspiração para trazer melhorias para o carnaval de Belo Horizonte.

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Canto da Alvorada tem como característica ser uma escola da cidade de Belo Horizonte, concentrando a sua comunidade na Região Norte, local dos ensaios para o carnaval, e Região de Venda Nova, onde mantêm o seu Galpão das Artes, um espaço voltado para a arte e cultura do carnaval.

Ao escolher seus Enredos, a Agremiação tem a preocupação em levar aos foliões e ao público em geral a oportunidade de se conscientizar sobre a importância do envolvimento cultural, social e democrático.

Leia Mais:
Rio começa a vender pré-reserva de camarotes para o Carnaval 2022
Grandes eventos em Minas devem ficar para o 2º semestre de 2022