Após receber ameaças de morte, o youtuber Felipe Neto decidiu não participar do evento Educação 360, que será realizado nesta terça-feira (17), no Rio de Janeiro. Pelo Twitter, ele chegou a dizer que está mudando seus hábitos e sua mãe teve de sair do país.

O youtuber, que tem 34 milhões de seguidores no Youtbe, afirma que as ameaças a ele teriam se intensificado depois do dia 6 de setembro, quando distribuiu 14 mil livros de um título com temática LGBT que teve a venda na Bienal do Rio de Janeiro proibida pelo prefeito dessa cidade.

“Quero dizer que continuarei lutando, enfrentando o obscurantismo e a opressão, por todos os meios que me cabem, pela defesa do amor e da união até o fim, até onde for possível e até onde minhas forças e meu coração aguentarem”, escreveu o youtuber em um comunicado enviado ao Educação 360.

 

 

Na semana passada, Felipe Neto publicou um vídeo para desmentir fake news sobre ele que estavam se espalhando pelas redes sociais. Uma das mentiras é que ele estaria ensinando crianças a usar a deep web. O vídeo, direcionado aos pais, teve mais de 2,7 milhões de visualizações: