Ao finalizar a primeira apresentação para público e jurados do XIII Prêmio BDMG Instrumental, no Teatro Sesiminas, em abril passado, Pablo Passini teve a sensação de que sim, a energia tinha fluido bem no palco, e que ele e os músicos que o acompanhavam tinham "feito a nossa parte". Mas o guitarrista e compositor argentino confessa que, ao sentir o nível dos concorrentes, não pode deixar de pensar: "Opa, está difícil". E explica: "Tinha muita coisa boa, muita coisa diferente".

Ao final do certame, o nome de Pablo entrou na seleta lista dos vencedores, propiciando-lhe o show que apresenta nesta terça-feira (9), às 20 horas, no Teatro da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa (Praça da Liberdade). A entrada franca (mediante retirada de convites).

Ao lado de Frederico Heliodoro (baixo acústico), Felipe Continentino (bateria), Frederico Selva (vibrafone) e Breno Mendonça (sax tenor); e tendo Teco Cardoso como convidado, Pablo repassa as canções que apresentou no Prêmio ("Onírica" e "Rocolero"), além de seu arranjo para "Pilar", de Toninho Horta.

Formado na Universidad Nacional de La Plata (UNLP), Pablo atuou até 2010 no cenário jazzístico de Buenos Aires. Foi neste ano que aterrissou na capital mineira, para uma bolsa de estudos para mestrado, em música, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Alguma "coisa" de música mineira, ele já conhecia. "Milton Nascimento, Toninho Horta..."

Mas não imaginava se deparar com uma cena tão fervilhante. "Encontrei muita gente jovem fazendo muita coisa interessantes". Tanto que os quatro meses iniciais (do curso) foram se espraiando e, agora, é nítido que o moço hesita ao ser indagado se vai continuar por aqui ou pretende retornar a plagas portenhas. "Boa pergunta. Estou lançando disco agora (dia 17, no Pátio Savassi, dentro do "Savassi Festival") e devo fazer turnê. Na verdade, são vários projetos, tenho boas perspectivas... Saudade a gente sente, mas, por enquanto, vou ficar mais".

O disco, vale adiantar, é quase todo autoral, e foi gravado no final de 2012, ao vivo, em estúdio. Em tempo: no final do mês, Pablo segue para São Paulo, onde se apresenta dia 29, no programa "Instrumental Sesc Brasil", gravado no Teatro Anchieta, no Sesc Consolação, em uma parceria do BDMG Cultural com o Sesc SP.