Os vikings irão tomar conta de Belo Horizonte em maio. Jovens com roupas medievais, machados, escudos e cabelos estilizados fazem parte do fã-clube da banda Armored Dawn, grande aposta brasileira no segmento do heavy metal que tocará na casa Mister Rock ao lado de convidados especiais como Jimmy & Rats, Korzus e Dr. Sin.

Campeão de visualizações no YouTube, o grupo lançará no final deste mês, em seu canal, o videoclipe de “Zombie Viking”, música presente no disco homônimo disponibilizado em outubro passado – terceiro álbum da banda criada em 2011 e que vem se especializando no estilo Viking Metal, que privilegia uma narrativa que costura várias músicas.

A Armored Dawn anunciou na semana passada, em coletiva realizada no teatro Prevent Jr, em São Paulo, a parceria com a gravadora Sony, que fará a distribuição de “Viking Zombie”, e a turnê brasileira que passará por oito cidades, uma forma de também aumentar no Brasil o seu público, que já é grande no exterior.

O vocalista Eduardo Parras ressalta que, após excursões pela Europa ao lado de referências do rock pesado, como Saxon, Megadeth, Scorpions, Whitesnake, Europe, Symphony X, Rhapsody, Hammerfall e Tarja, o som do grupo se consolidou neste cenário a ponto de não ser identificado como uma “banda brasileira”.

As características de um fã europeu e de um brasileiro são bem diferentes, ressalta Parras. Ele lembra que, no exterior, há muitas pessoas que caem na estrada para acompanhar a turnê, assistindo a quase todos os shows. O envolvimento, porém, é menos caloroso, ocorrendo um grande distanciamento entre ídolo e fã-clube.

O baterista Rodrigo Oliveira lembra que quis dar um mimo para um fã alemão e este estranhou a gentileza: “Para mim? Quanto custa?”. Para o vocalista, “não há fãs como aqui no Brasil. São todos dedicados e calorosos”. O que falta no mercado interno é uma maior união das bandas dedicadas ao heavy metal.

“O nosso país é o melhor do mundo, sem dúvida. Tem qualidades e defeitos, mas vem se estruturando e é um grande potencial artístico. Porém, o movimento das bandas é complicado, curto, apesar dos fãs serem muito fiéis. Mas estamos tentando manter esse movimento e esperamos que dure muito mais tempo”, registra Parras.

Com a turnê “Armored Dawn Convida”, eles dão o primeiro passo. Primeiramente chamaram bandas com as quais têm afinidade – a Korzus, por exemplo, tem três integrantes vinculados à AD: o baixista Heros Trench, o diretor artístico Marcelo Pompéu (vocalista do veterano grupo), além de Oliveira. “Não vai ser fácil”, afirma o baterista, sobre tocar em duas bandas na mesma noite.

A ideia é ampliar estas parcerias, incorporando outros grupos do país em turnês futuras. “Temos datas pré-agendadas para o segundo semestre. Estamos unindo forças de várias bandas e de diversos Estados”, adianta Oliveira. Parras não descarta a possibilidade de fazer um festival com um número maior de atrações. 

O grupo é formado por Eduardo Parras (vocalista), Timo Kaarkoski (guitarra), Heros Trench (baixo), Tiago de Moura (guitarra), Rafael Agostino (teclado) e Rodrigo Oliveira (bateria)