Aos 86 anos, o artista plástico, carnavalesco, cenógrafo e figurinista Décio Noviello encontra estímulo diário para criar aproveitando a luz do dia. Parte desta criação poderá ser vista a partir da noite desta terça (1º) na exposição “Acontecimentos”, no Museu Mineiro.

“São 86 mesmo! E que bom, não é?”, pede adesão. “Pra” lá de bom! E boa parte deste tempo está na mostra, que percorre a carreira do experiente Noviello, com 40 peças que fez do final dos anos 1960 até meados dos anos 2000.

De tudo um pouco

Pinturas, serigrafias, escultura, desenhos e croquis para peças de teatro, fantasias, adereços. Uma série inédita de aquarelas “espontâneas”, como define o próprio artista, também compõem a seleção.

Também serão mostrados projetos realizados para a decoração do Carnaval da Avenida Afonso Pena, em BH, entre os anos de 1982 a 1988. “Tudo dentro de uma linguagem própria, a partir dos anos 1970”, diz.

Neste período, um dos eventos de maior emoção para Noviello foi a manifestação “Do Corpo à Terra”, um dos marcos nas pesquisas culturais sobre arte ambiental e experimentalismo no Brasil.

O evento integrou a mostra “Objeto e Participação”. Os dois eventos aconteceram paralelamente no Palácio das Artes, para a inauguração da Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard, e no Parque Municipal Américo Renné Giannetti,

“Tínhamos a inauguração do Palácio das Artes (em janeiro de 1970). É uma forma de realização muito importante na vida de um artista. Isto, associado à inauguração de uma grande casa de teatro”, lembra.

Algum sonho?

“Já estou mais que realizado. Tudo que planejei aconteceu. Qual é a pessoa que não planeja a vida? A gente tem um espírito instigador e acaba fazendo métodos de planejamento”.

Mas o artista, como foi dito, continua a criar. “Há momentos dedicados ao ateliê, no bairro Gutierrez, eu trabalho com cores e cor não é bonita na escuridão”, ensina aos notívagos. Então, luzes para Noviello!

Exposição “Décio Noviello: Acontecimentos”, desta terça (1º) a 3 de abril, no Museu Mineiro (av. João Pinheiro, 342, Funcionários). Entrada gratuita.